No Brasil, 445 mil toneladas de pneus foram retiradas do meio ambiente em 2014

No Brasil, 445 mil toneladas de pneus foram retiradas do meio ambiente em 2014

Entidade ligada aos fabricantes coletou e destinou de forma ambientalmente correta quantidade equivalente a 89 milhões de unidades de pneus de carros de passeio

Produção de pneus no Brasil mantém estabilidade, mas vendas caem 18,5%
Produção total de pneus no Brasil cresce 9,1% de janeiro a outubro
Balança comercial do setor de pneus termina 2014 com déficit de US$ 144,9 milhões

pneus-descarte-velhos

A Reciclanip, entidade ligada à ANIP (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos), coletou e destinou de forma ambientalmente correta mais de 445 mil toneladas de pneus inservíveis em 2014, o que significa um incremento de 10,15% quando comparado ao ano anterior, quando o número foi de 404 mil toneladas. Esta quantia equivale a 89 milhões de unidades para carros de passeio.

Segundo Alberto Mayer, presidente da ANIP e da Reciclanip, a previsão de investimento para o procedimento de coleta em 2015 é de R$ 105 milhões, valor superior ao investido no ano passado que foi de R$ 99 milhões.

“Esses recursos são utilizados para os gastos logísticos, que hoje representam mais de 60% dos nossos pagamentos, e também para todos os investimentos na destinação correta. Temos hoje mais de 834 pontos de coleta e uma média de 70 caminhões transitando diariamente, em todos os dias do ano. Toda essa complexa operação logística é comandada pela Reciclanip”, explica.
Um pneu é considerado inservível quando não há mais condição de ser utilizado para circulação ou reforma.

“É muito importante que o consumidor tenha a consciência de não levar pneus velhos pra casa. Sempre que ele comprar um pneu novo, ele deve deixar seu pneu inservível na loja, que tomará as providências necessárias para que o pneu chegue até nosso ponto de coleta”, ressalta o dirigente. “Os pneus inservíveis descartados de forma errada contribuem para entupimentos de redes de esgoto e enchentes, poluição de rios e ocupam um enorme volume nos aterros sanitários. E podem ainda ser foco para a reprodução do mosquito da dengue. Se queimados de forma errada, geram poluição atmosférica”.

Desde 1999, quando foi iniciada a coleta adequada, três milhões de toneladas de pneus inservíveis foram destinados adequadamente, o que equivale a 600 milhões de pneus de passeio. Os fabricantes de pneus já investiram R$ 700 milhões no programa até dezembro de 2014.

COMMENTS