Brasil amarga 11ª posição entre os países com maiores taxas de impostos sobre empresas no mundo

Pesquisa envolvendo 189 também aponta vizinha argentina como o segundo país com maior carga de impostos para pessoa jurídica

Airbus atinge lucro de € 1,13 bilhão no 1º semestre de 2014
Total de emplacamentos no mês de agosto apresenta queda de 8,44%
Consumo de combustível no Brasil sobe 5% em 2013

impostometro-trilhao-dentro

Um levantamento da empresa PwC envolvendo 189 países aponta que o Brasil tem uma das maiores taxas de impostos sobre empresas no mundo, ficando em décimo primeiro lugar.

Por cada empresa pagar um diferente tipo de taxa, o estudo usa um modelo fixo de empresa industrial e totalmente nacional com 60 funcionários e 20% de margem de lucro, além de outros aspectos menores. Na Argentina e nas ilhas africanas Comoros, a taxa sobre o lucro de uma empresa com essas características passa dos 100%. A alíquota do Brasil é 69%.

A metodologia aplicada insere na taxa final vários impostos pulverizados ao longo do balanço. As taxas sobre trabalho é um exemplo, pois já foram pagos quando a empresa chega ao lucro final. Para adaptar as informações, a taxa total aparece como se incidisse diretamente sobre o lucro. Por este motivo a alíquota de 34% do Brasil se torna 69%.

Os impostos indiretos como o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) são pagos pelo consumidor final e não entram na conta.

E não é só o tamanho da carga que conta, mas também a complexidade do sistema, que obriga as empresas a terem equipes enormes para garantir o cumprimento da lei.

Em tempo de complexidade do sistema, o Brasil é líder com 2,6 mil horas necessárias, mais que o dobro da Bolívia, segunda colocada, com aproximadamente mil.

Confira a lista com os 15 países com as maiores taxas:

1. Comores 216,5%
2. Argentina 137,3%
3. Bolívia 83,7%
4. Eritreia 83,7%
5. Tajiquistão 75,4%
7. Palau 75,4%
8. República Centro-Africana 73,3%
9. Algéria 72,7%
10. Mauritânia 71,3%
11. Brasil 69%
12. Guiné 68,3%
13. França 66,6%
14. Porto Rico 66%
15. Nicarágua 65,8%

Com informações da Exame

COMMENTS