JSL amplia portfólio com serviço de leasing para aquisição de caminhões

JSL Leasing terá como foco principal autônomos e pequenos transportadores

Piraquê compra 128 caminhões Mercedes-Benz
Veloce Logística apresenta otimismo após aquisição
Governo Federal compra 75 caminhões International

jsl

A empresa de transportes JSL está ampliando seu portfólio de serviços com a JSL Leasing, fruto da aquisição da BGN Leasing pelo grupo. A nova empresa oferecerá a modalidade financeira e operacional de caminhões, automóveis e outros ativos para os atuais clientes, fornecedores e prestadores de serviços e também para o publico em geral.

O foco principal será o mercado de caminhões, pouco explorado na modalidade de leasing no Brasil. Caminhoneiros e pequenos transportadores são o alvo da nova empresa.

“Esse público tem acesso restrito às linhas de financiamentos por conta da dificuldade de comprovação de renda. Nesse sentido, a JSL Leasing aproveitará a expertise de logística da JSL na análise de seus futuros clientes. Com a nova empresa, eles terão condições mais atrativas na modalidade de leasing operacional, com a possibilidade de adequar as parcelas do contrato ao fluxo dos serviços prestados, ficando um saldo mais significativo no fim do contrato, correspondente em regra ao valor de mercado do bem, melhorando de forma relevante o perfil do financiamento que existe hoje”, explica Osmar Roncolato Pinho, presidente da JSL Leasing.

O início das atividades da JSL Leasing ocorrerá após a inspeção da estrutura organizacional implementada, a ser realizada pelo Banco Central do Brasil.

“O modal rodoviário é o mais utilizado dentro do esquema logístico brasileiro e ele só será mais seguro se, além dos investimentos em modernização de rodovias, existirem programas de renovação de frota. Com a JSL Leasing, teremos condição de contribuir para a evolução social do motorista, que ganhará com a redução de custos com um veículo mais novo, já que terá uma manutenção mais barata, economia de combustível e maior tecnologia para uma direção mais eficiente. E assim colaborando para que o País tenha mais segurança nas estradas e um menor custo logístico”, afirma Fernando Antonio Simões, Presidente da JSL.

COMMENTS