Edital da Rodovia do Progresso (ERS-10) é adiado para outubro

Estrada que busca ser alternativa ao trânsito da BR-116 no Rio Grande do Sul depende de análises técnicas para sair do papel

Duplicação da BR-116 poderá ser liberada ainda este ano
PRF cria disque-denúncia para inibir roubo de cargas na Régis Bittencourt
BR-116 e BR-040 terão postos de parada para caminhoneiros

BR 116-congestionamento-transito-RS-Rio Grande do Sul

A ERS-10, conhecida como Rodovia do Progresso, ligará a região metropolitana de Porto Alegre a Sapiranga e será uma alternativa ao trânsito enfrentado na BR 116. O lançamento do edital já foi adiado por duas vezes e tem como novo prazo o mês de outubro deste ano. O projeto da rodovia ainda precisa de análises técnicas para que possa ser aberta a licitação.

Um anteprojeto já foi feito pela Odebrecht, no entanto, ainda falta ser realizada a análise do impacto ambiental, do solo do local e a estimativa do número de veículos que trafegarão pela nova rodovia. A previsão do secretário adjunto da pasta, João Matos, é que todos os trabalhos necessários para o lançamento do edital terminem até outubro deste ano.

A rodovia contará com 99 quilômetros de extensão e espera-se que sua construção leve seis anos. O valor dos pedágios deve girar em torno de R$ 5,00 para veículos de passeio, próximo do cobrado nas praças da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). A empresa que conseguir a licitação poderá arrecadar pedágio durante 35 anos.

A rodovia será feita pelo modelo de parceria público-privada (PPP). Caso a Odebrecht não ganhe a licitação, a empresa vencedora deverá ressarcir o custo do anteprojeto e terá o direito de modificá-lo.

O valor total da rodovia, estimado pelo governo, será de R$ 1,4 bi, sendo R$ 100 milhões destinados a desapropriações de terras.

COMMENTS