Hidrovia do Rio São Francisco passa a ser utilizada em caráter experimental

Uma carga de 2.400 toneladas da produção começou a ser transportada, de Ibotirama (BA) até Petrolina (PE)

Rios Tapajós, Teles Pires e Juruena podem ganhar rota de transporte por hidrovia
Hidrovia Tietê-Paraná retomará navegação até fevereiro de 2016
Governo autoriza estudo sobre hidrovia no Tocantins

rio-saofrancisco-hidrovia

Os produtores de grãos do oeste baiano irão usar pela primeira vez a Hidrovia Rio São Francisco para escoar a produção de grãos. Uma carga de 2.400 toneladas da produção começou a ser transportada como teste na semana passada, de Ibotirama, no centro-oeste do Estado da Bahia, até Petrolina, em Pernambuco, em um percurso de 610 quilômetros. A carga de grãos equivale a 100 carretas.

Inicialmente, o potencial de transporte de carga do modal hidroviário se dará até Juazeiro/Petrolina, atingindo em breve quatro milhões toneladas ano.

“O transporte hidroviário atualmente está subutilizado no Brasil e já estamos mudando isso com a mobilização”, ressalta o Secretário Carlos Costa.

Esse fomento vem sendo articulado por um grupo formado pela Seinp (Secretaria Extraordinária da Indústria Naval e Portuária do Estado da Bahia), Aiba (Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia) e Icofort. O objetivo disso é chamar a atenção das autoridades federais para a necessidade da revitalização da hidrovia do São Francisco.

“Vamos retirar das tão sofridas rodovias brasileiras 150 mil carretas ano, com economia de 20% para o consumidor final”, diz Costa.

COMMENTS