Mercedes-Benz e Volvo trazem câmbio automatizado para os semipesados

Mercedes-Benz e Volvo trazem câmbio automatizado para os semipesados

Fabricantes anunciaram as caixas automatizadas equipando seus modelos da categoria dos semipesados, apostando em maior conforto para os motoristas, menos manutenção e maior produtividade para o transporte de cargas

Ategão da Mercedes-Benz vai à Fenatran com pacote de durabilidade
Mercedes-Benz faz recall de caminhões e chassis para ônibus
Caminhões Mercedes-Benz: cada vez mais chiques e confortáveis para o motorista

automatizados-animacao

A Volvo e a Mercedes-Benz acabam de anunciar ao mercado brasileiro de caminhões a disponibilidade da opção de câmbio automatizado para seus modelos semipesados. Seguindo a tendência que já conquistou os caminhões extrapesados, nos cavalos mecânicos, as fabricantes agora trazem a tecnologia da troca automática de marchas para a segunda maior categoria do mercado de caminhões, com cerca de 30% das vendas.

Mercedes-Benz

automatizados-mercedes2

Na Mercedes, a novidade é o modelo Atego 2430 6×2, de chassis rígido, caminhão com 286 cavalos de potência equipado com o motor OM 926LA, com caixa automatizada Mercedes Poweshift 6211 de 12 velocidades, veículo que estará disponível nas concessionárias no próximo mês sob o conceito Econfort, que traz itens de segurança, conforto e força para o motorista e para a produtividade das transportadoras.

O caminhão traz nova suspensão de cabine e novo eixo traseiro com nova relação de redução (i=3,58). O câmbio automatizado é de série, mas existe a opção de transmissão manual de 9 marchas, caso seja desejo do comprador. “As vendas do Atego 2430 6×2, sucessor do Atego 2429 6×2, têm início já no próximo mês de maio e o modelo passa a ser a nova referência no segmento de caminhões semipesados, agregando mais valor para os clientes e elevado padrão de conforto para o motorista. Isso resulta em maior produtividade e rentabilidade no transporte de carga”, diz Gilson Mansur, diretor de Vendas e Marketing de Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil.

Segundo Mansur, o Atego 2430 6×2 estará disponível nas concessionárias com preço médio de R$ 240 mil na versão com câmbio Powershift automatizado e R$ 235 mil na versão com câmbio manual.

Volvo

automatizados-volvo2

A novidade na Volvo é a introdução da caixa automatizada I-Shift, consagrada nos cavalos mecânicos da série FH, na família de caminhões semipesados VM, lançada no ano passado. A caixa, de 12 velocidades, é, segundo a fabricante, a mesma dos pesadões, o que garante um superdimensionamento e uma maior robustez ao conjunto de transmissão. O câmbio automatizado estará disponível para os modelos: VM 330cv 4×2 cavalo mecânico; VM 270cv 4×2, 6×2 e 8×2 rígidos; VM 330cv 4×2, 6×2 e 8×2 rígidos; VM 270cv 6×4 e 8×4 rígidos; e VM 330cv 6×4 e 8×4 rígidos.

“Decidimos equipar a linha VM com a caixa I-Shift porque os benefícios para a operação de transporte são enormes. O transportador, que já tinha aprovado a linha VM, agora tem ainda mais razões para escolher o caminhão”, observa Francisco Mendonça, gerente de caminhões VM do Grupo Volvo América Latina.

A Volvo informou que a diferença de preço entre os modelos com transmissão manual e automatizada será de R$ 20.000,00 nos caminhões que passarem da caixa manual Eaton para a I-Shift e de R$ 15.000,00 nos que passarem da caixa manual Volvo para a automatizada. A empresa afirma que já tem cerca de 500 unidades dos novos modelos comercializadas.

Mais facilidade para o motorista

A introdução das caixas automatizadas em veículos das famílias de semipesados nos principais fabricantes de caminhões segue a tendência do mercado em oferecer cada vez mais itens de conforto e performance para os veículos, valorizando a posição do motorista, figura que está se tornando rara no setor, e ajudando o transporte de cargas a proporcionar equipamentos de fácil operação e com consumo e desempenho otimizados. O Portal Transporta Brasil testou os caminhões da Volvo em Penha, Santa Catarina, e da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo (SP), e constatou a grande preocupação dos fabricantes com itens de conforto na cabine, ressaltando a suavidade das trocas automáticas de marchas e a facilidade de oparação dos veículos nas duas marcas.

COMMENTS