Foton inicia obras de sua fábrica em terras brasileiras

Foton inicia obras de sua fábrica em terras brasileiras

Complexo em Guaíba, no Rio Grande do Sul, será construído em terreno de 1,5 milhão de metros quadrados e terá investimentos totais de R$ 250 milhões, com participação do governo estadual. Marca chinesa iniciará operações fabricando caminhões de 10 toneladas com motorização Cummins

Guaíba ou São Bernardo? Um dilema chinês
Foton avança e inaugura concessionária no MS
Foton procura representantes para ampliar participação no mercado de São Paulo

foton-fabrica1

A primeira fábrica chinesa de caminhões do Brasil será da Foton Aumark, representante nacional da Beiqi Foton Motors Co., a maior fabricante de veículos comerciais da China. Capitaneado pelo experiente Luiz Carlos Mendonça de Barros, que já dirigiu o Banco Central e foi ministro do governo de Fernando Henrique Cardoso, o projeto de fabricação, inicialmente, de caminhões leves da marca chinesa no Brasil teve seu primeiro passo concreto dado na semana passada, quando as obras da fábrica em Guaíba, no Rio Grande do Sul, foram oficialmente iniciadas.

O investimento total do projeto foi anunciado em R$ 320 milhões, incluindo a construção da fábrica, com custo estimado em R$ 250 milhões, e criação e expansão da rede e das estratégias comerciais. O complexo fabril da Foton no Brasil está sendo instalado em um terreno de 1,5 milhão de metros quadrados e a fábrica terá área construída de 200 mil metros quadrados, com investimentos que incluem, também, participação do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

A previsão para o início da produção dos caminhões é o primeiro semestre de 2016 e a fabricante planeja produzir em sua linha gaúcha os modelos de caminhões leves e médios, de 3,5 toneladas, 6,5 toneladas, 8,5 toneladas e 10 toneladas, estes, segundo a Foton, serão os primeiros a sair da fábrica brasileira. Os caminhões da Foton terão motorização Cummins e câmbio manual ZF.

foton-mendonca-de-barros

De acordo com a empresa, o índice inicial de nacionalização dos caminhões será de 60%. “As cabines virão prontas da China, já com alguns componentes instalados”, informou Luiz Carlos Mendonça de Barros, o presidente da Foton Aumark do Brasil. “Nosso plano é elevar este índice sistematicamente”, diz o empresário.

O plano da Foton é trazer também para o Brasil as linha de caminhões médios e semipesados até 2017, com modelos de 13, 15 e 17 toneladas.

A fábrica de Guaíba terá capacidade instalada para produzir até 21 mil caminhões por ano, em um turno de trabalho, e vai atender o mercado brasileiro e os mercados de exportação para a América do Sul e África. Orlando Merluzzi, vice-presidente do conselho gestor da empresa, ressalta que a capacidade total de produção não será atingida nos primeiros anos. “Temos um plano consistente de crescimento em participação de mercado no Brasil. Vamos fabricar caminhões que são líderes de mercado na China e sustentam perfeitamente a ambição e estratégia da marca para o crescimento no mercado brasileiro”, diz o executivo.

Transporte e logística

foton-logistica-rglog-e-gabardo3

Toda a operação de transporte dos materiais para o local da construção da fábrica, logística da produção e alimentação da linha quanto ela estiver pronta e transporte dos veículos acabados para os pontos de venda e distribuição ficarão a cargo das empresas RGLog, que trabalhará a logística, e Transportes Gabardo, e fará a movimentação dos veículos prontos.

Segundo André Rossetti, diretor da RGLog, a Foton será a primeira fabricante de caminhões atendida pela empresa, que já tem tradição no mercado automotivo, com grandes operações para a Hyundai e outros clientes. “O Rio Grande do Sul é um Estado muito bem servido de malha viária e tradição transportadora e a localização desta fábrica é estratégica para o escoamento da produção para os mercados do Brasil e do Mercosul, com passagem facilitada para o Porto de Rio Grande. Estamos criando uma estrutura lá no porto, para o recebimento das peças e demais componentes, e vamos fazer o transporte dos contêineres para cá. Nós iniciamos as operações para a Foton, transportando os veículos importados e alguns contêineres, e, agora, vamos começar a trazer as partes da indústria. Até que a fábrica aqui de Guaíba não esteja pronta, a distribuição de peças da marca está sendo feita via nosso armazém de São Paulo, onde foi reservado um espaço para o cliente”, conta Rossetti.

A RGLog e a Transportes Gabardo já reservaram um terreno ao lado da área da Foton em Guaíba para instalar as operações de preparação, recebimento e despacho de peças, equipamentos e caminhões finalizados. “Seremos vizinhos da fábrica para fazer a nossa estrutura logística e atender a todas as necessidades da produção da Foton”, finaliza o empresário.

COMMENTS