Prefeitura de São Paulo suspende inspeção veicular por tempo indeterminado

Prefeitura de São Paulo suspende inspeção veicular por tempo indeterminado

Medida está valendo desde 1º de fevereiro, quando expirou o contrato da empresa de inspeção veicular Controlar; a ideia é que várias companhias futuramente contratadas realizem o procedimento

IPVA Santa Catarina 2014
Fábrica da BMW em Araquari (SC) inicia montagem de veículos
Renault cresce quase 50% somente em janeiro

inspecao-veicular-sp

Em comunicado, a Prefeitura de São Paulo determinou a suspensão temporária da inspeção obrigatória após o fim do contrato da empresa de inspeção veicular Controlar. A interrupção passou a valer a partir de 1º de fevereiro. Com isso, multas aplicadas até o dia 31 de janeiro de 2014 terão validade. Mas novas multas não serão aplicadas em veículos irregulares até que o novo serviço comece a ser prestado na cidade.

O licenciamento de veículos de 2014 não ficará condicionado à aprovação no serviço de inspeção até que o serviço seja retomado na cidade, conforme foi explicado em nota. Por isso, a administração municipal precisa fazer uma nova licitação para a contratação das empresas que prestarão o novo serviço.

O calendário da inspeção 2014 será publicado pela Secretaria de Verde e Meio Ambiente oportunamente, assim com o processo licitatório for concluído. A tendência é que sejam contratadas várias empresas para executar o serviço de inspeção, ao invés de uma única.

O contrato com a Controlar foi suspenso por conta de suspeita de fraude da empresa na integralização do capital social da companhia, além do contrato em vigor já ter vencido em 2006, segundo a Prefeitura.

O novo serviço de inspeção veicular isentará os carros aprovados de pagamento da taxa, e também não será exigido para carros novos, com até três anos de uso. O procedimento deverá ser realizado a cada dois anos para os carros entre quatro e nove anos de uso. Já os veículos mantidos a diesel terão inspeção obrigatória anual, principalmente se tiverem dez ou mais anos de uso.

COMMENTS