Embraer prevê entrega de 1.500 jatos de 70 a 130 assentos na região Ásia-Pacífico até 2034

Quantidade de aeronaves é equivalente a $ 70 bilhões, 20% da demanda mundial para o segmento no período de 20 anos

Após fusão, marca Trip deixará de ser usada
Embraer firma contrato para manutenção de motores Rolls-Royce no Brasil
TNT Express aprimora importações de cargas em 12 aeroportos brasileiros

embraer-lineage-1000

A Embraer divulgou um balanço, no qual estima que companhias aéreas da região Ásia-Pacífico (incluindo a China) receberão nos próximos 20 anos 1.500 novos jatos no segmento de 70 a 130 assentos. A quantidade é equivalente a $ 70 bilhões, ou seja, 20% da demanda mundial para o segmento no período estudado.

65% das entregas apoiarão o crescimento do mercado, já 35% substituirão aeronaves antigas que serão aposentadas.
“O tráfego aéreo na região da Ásia-Pacífico é composto principalmente por mercados secundários com demandas de baixa e média densidade com até 300 passageiros por dia em cada sentido. Cerca de 60% desses mercados não são servidos por voos sem escalas, e cerca de metade de todos os mercados atendidos não permitem a viagem de ida e volta no mesmo dia”, disse Paulo Cesar Silva, Presidente & CEO, Embraer Aviação Comercial.

A perspectiva econômica positiva impulsionará o aumento da demanda do transporte aéreo na Ásia-Pacífico em 6% ao ano até 2032, liderado principalmente pela China e Índia. A região deverá se tornar o maior mercado do mundo com 34% do total de passageiro-quilômetro transportados.

COMMENTS