Movimentação de cargas no Amazonas cresce 9,87% em 2013

Movimentação de cargas no Amazonas cresce 9,87% em 2013

Balanço apresentado pelo Porto Chibatão aponta que número consolidado significa que mais de 210 mil contêineres passaram pela unidade

SAMA processa mais de 350 autorizações na cabotagem no primeiro mês, diz Antaq
Porto Chibatão (AM) investe em ampliação de píer e pátios de armazenamento
Itajaí (SC) recebe encontro sobre logística em novembro

frota-chibatao

O volume de cargas transportadas por navios que tem como origem ou destino o comércio e as empresas do Polo Industrial de Manaus (AM) cresceu 9,87% em 2013. Os números fazem parte do balanço apresentado pelo Porto Chibatão. Localizado na zona Sul da capital do Amazonas, a unidade é responsável por mais de 80% dos produtos que passam pelo Estado via cabotagem e longo curso.

O número consolidado significa que mais de 210 mil contêineres passaram pelos pátios do terminal, e foram transportados por 185 navios que atracaram no cais flutuante nos últimos 12 meses. Dentre eles, destacam-se os que percorrem as rotas entre Manaus e os demais portos do litoral brasileiro (cabotagem) com crescimento de 16,79%, seguidos pelos cargueiros internacionais (longo curso), com acréscimo de 9,09%.

Entre os fatores que possibilitaram o crescimento na movimentação em 2013 está a instalação de novas fábricas no Polo Industrial e os investimentos em tecnologia, novos equipamentos e reestruturação das operações no porto.

“Recebemos menos navios em 2013 do que em 2012, porém, as embarcações são maiores, com mais capacidade e isso representa mais eficiência e dinamismo para a economia do Amazonas que só foi possível com os investimentos realizados pelo porto nos últimos anos”, avalia gestor do Terminal Alfandegado Chibatão, Jhony Fidelis, que destaca como exemplo os novos navios da Aliança Navegação com capacidade para 3,8 mil TEUs que passaram a opera no Chibatão no segundo semestre do ano passado.

Previsões para 2014

Estima-se que a movimentação de cargas no terminal portuário seja alavancada pela manutenção do ritmo acelerado nas linhas de produção das indústrias da linha branca (TVs, geladeiras, refrigeradores e eletrodomésticos em geral) do Polo Industrialpara atender a demanda do mercado interno para a Copa do Mundo de 2014.

Outro fator que contribuirá para a grande movimentação neste ano é o processo de adaptação das principais empresas do Polo para ampliar suas operações para novos turnos, uma vez que desde o início de outubro, o Terminal Chibatão está habilitado a funcionar 24 horas na entrega de mercadorias desembaraçadas pela Receita Federal e recebimento de cargas para exportação.

“Apesar de contarmos com toda a estrutura e profissionais disponíveis a demanda por estes novos horários ainda é pequena, mas muitos clientes já confirmaram que vão iniciar a operar até mesmo de madrugada nos próximos meses”, explicou Fidelis.

COMMENTS