Governo anuncia PSI prorrogado para 2014 e eleva taxa para financiar caminhões

Governo anuncia PSI prorrogado para 2014 e eleva taxa para financiar caminhões

Segundo o ministro da fazenda, Guido Mantega, taxa para financiamento de caminhões sobe de 4% para 6%

Frete poderá ser pago em dinheiro para transportador autônomo, segundo projeto
SENAT oferece curso de responsável técnico para transportadoras em SP
DAF Caminhões contrata DB Schenker para fazer logística de fábrica no Brasil

news-man-parque

O governo manterá em 2014 o crédito destinado a estimular a produção, aquisição e exportação de bens de capital e a inovação tecnológica, denominado PSI (Programa de Sustentação dos Investimentos). Porém, o ministro da fazenda, Guido Mantega, anunciou que as taxas de juros serão maiores para o financiamento de ônibus e caminhões (Finame PSI e Procaminhoneiro), pulando de 4% para 6%.

O ministro crê que mesmo com a elevação, a taxa é atrativa para o investimento, uma vez que está bem próxima da inflação de 5,5%.

Além disso, as condições de participação máxima foram alteradas para as pequenas empresas, de 100% para 90%, e para as grandes, de 90% para 80%.

No caso de projetos de inovação, a taxa para subirá de 3,5% para 4% ao ano em 2014. Já o PSI para exportação, a taxa vai saltar de 5,5% para 8% no ano que vem.

O aumento nos custos ocorre na esteira do ciclo de elevações da Selic, que saiu da mínima de 7,25% em abril para o atual patamar de 10%. Segundo Mantega, as taxas do PSI cresceram acompanhando a Selic e conjuntura.

O PSI foi criado pelo governo no auge da crise econômica mundial no fim da década passada para garantir crédito para investimento, num momento em que a oferta de financiamento produtivo se tornou escassa. De acordo com o ministro, este anon os financiamentos oferecidos pelo PSI através das linhas do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) somarão R$ 80 bilhões.

COMMENTS