Ferroeste investiu R$ 1,5 milhão em infraestrutura em 2013

Segundo a empresa de transporte ferroviário do Paraná, este é o período de maior investimento em 13 anos de atividade

Paraguai busca financiamento para ligação de malha ferroviária com Porto de Paranaguá (PR)
Ferroeste volta a realizar transporte de farelos até o Porto de Paranaguá (PR)
Ferroeste movimenta quase 830 mil toneladas em 2016

ferroeste-investimentos-ferrovia

A Ferroeste, companhia ferroviária que opera no Estado do Paraná, realizou neste ano o maior investimento dos seus últimos 13 anos de atividade. Cerca de R$ 1,5 milhão foram destinados basicamente à melhoria do transporte de cargas ferroviárias.

“Ainda é pouco, mas é um avanço significativo no sentido de recuperarmos a saúde financeira da empresa”, comenta o presidente da empresa, João Vicente Bresolin Araujo.

Os investimentos foram custeados exclusivamente com receitas próprias da empresa, a maior parte gerada pelos serviços de transporte de cargas.

O volume de investimentos na ferrovia, entre 2003 a 2012, foi da ordem de R$ 965,5 mil, bem inferior ao montante investido nesses nove meses. A maior parte desses recursos, R$ 875,2 mil, foi aplicada depois da retomada da empresa pelo Estado, em dezembro de 2006.

Para melhorar o desempenho da ferrovia, este ano a direção da empresa investiu R$ 960 mil em aumento da segurança das locomotivas com a modernização dos freios pneumáticos e elétricos e atualização tecnológica com instalação de CBL.

O principal objetivo dessas medidas é a redução do ciclo dos vagões, com ganho de produtividade, uma vez que viabilizam a ida dos trens da Ferroeste até Ponta Grossa pela malha da ALL. Para isso, foi firmado um contrato operacional entre as duas concessionárias. Atualmente, os trens da Ferroeste se limitam ao trecho entre Cascavel e Guarapuava.

Nos primeiros nove meses de 2013, a Ferroeste também ampliou o sistema de detectores de descarrilamento na ferrovia para melhorar a segurança da frota e adquiriu motores de tração para melhorar o seu desempenho operacional, com parceria de clientes.

Com a finalidade de melhorar o giro mensal dos trens, a Ferroeste negociou, também em 2013, a instalação de três novas bombas de combustível no terminal de Guarapuava. A medida reduz o tempo de abastecimento das locomotivas e permite melhores ganhos na produção da empresa.

Investimento de parceiros

A Lustoza Agrologística disporá de R$ 9,3 milhões no seu complexo ferroviário de Guarapuava. Parte da obra, no valor de R$ 1,3 milhão, que inclui um ramal ferroviário, já está pronta, com início de operações previsto para dezembro deste ano.

Já em Cascavel, no início do ano, a Cotriguaçu inaugurou a primeira fase de seu terminal de cargas com recursos de R$ 40 milhões. Quando o projeto estiver concluído serão R$ 200 milhões de investimentos.

COMMENTS