Pedágio teto de duas rodovias que serão leiloadas sobe, em média, 29%

Aumento corresponde às rodovias BR-163 (MT) e BR-060/153/262 (DF/GO/MG); valor do pedágio é o critério de escolha do vencedor

Justiça derruba liminar que permitia aos transportadores gaúchos o uso da carta-frete
Pedágios em trechos da BR-101 no ES começam a ser cobrados antes de obras
ANTT quer aprimorar sistema de pagamento de frete

pedagio-palhoca-tarifa

Segundo um edital publicado no dia 18/10 pela ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre), a rodovia BR-163 (MT) terá o valor máximo de pedágio aceito de R$ 5,50 por 100 km. O valor anterior era de R$ 4,05 o que corresponde a um aumento de 36%. Já a BR-060/153/262 (DF/GO/MG), o valor máximo de pedágio ficou em R$ 5,94 por 100 km, contra uma previsão anterior de R$ 4,87, o que resulta em 22% de aumento. Ambas as rodovias irão a leilão em breve.

O governo prevê redução dos valores previstos, uma vez que, pelas regras do leilão, o valor do pedágio é o critério de escolha do vencedor, ou seja, leva quem oferecer a menor tarifa.

Na última concorrência, o desconto apresentado pela vencedora do lote da BR-050 (MG/GO) foi de 42%. O aumento dos valores ocorreu por pressão das empresas interessadas nas concessões que vinham apontando baixa viabilidade em parte dos oito lotes de rodovias que o governo ainda pretende leiloar.

O governo, que vinha resistindo a aumentar esses valores ainda mais (já o tinha feito quando passou a taxa de retorno prevista de 5,5% para 7,2%), acabou cedendo mais uma vez. Para mudar os valores dos pedágios após a aprovação dos estudos de viabilidade pelo TCU (Tribunal de Contas da União), que ocorreu em setembro, o governo teve que alterar os parâmetros de expectativa de crescimento do número de veículos pedagiados.

Com informações do jornal Folha de S. Paulo

COMMENTS