Itaipu e Renault firmam parceria para desenvolvimento de veículos elétricos

Acordo contempla estudos para a elevação gradual do índice de nacionalização dos componentes utilizados nos veículos elétricos da marca, além da preparação de subfornecedores de peças para o mercado regional

Dachser é nova parceira da Lufthansa Cargo
Penske Logistics firma acordo com LG Eletronics
Agricultores cadastrados no Mais Alimentos poderão financiar implementos com mais facilidade

itaipu-renault-parceria

Um o acordo de cooperação tecnológica foi firmado nesta segunda-feira (7/10) entre a Itaipu e a Renault. O convênio prevê a montagem de 32 Twizys no Centro de Pesquisa Desenvolvimento e Montagem de Veículos Elétricos de Itaipu (CPDM-VE/IB), em Foz do Iguaçu (PR).

Os veículos, vendidos pela Renault, chegarão ao País desmontados, em kits mecânicos, e servirão para uso restrito da Itaipu e instituições parceiras do Programa VE. Os principais pontos do acordo contemplam estudos para a elevação gradual do índice de nacionalização dos componentes utilizados nos veículos elétricos da Renault e a preparação de subfornecedores de peças para o mercado regional.

O documento foi assinado pelos diretores gerais de Itaipu, Jorge Samek (Brasil) e James Spalding (Paraguai), e pelo presidente da Renault do Brasil, Olivier Murguet, em uma solenidade no Hotel Unique, em São Paulo (SP).

“Esse é o começo de uma parceria que renderá muito sucesso no futuro”, ressaltou Murguet. “Para nós, Itaipu é um centro de excelência em energia, mas muito mais do que meramente gerar, Itaipu tem também uma visão de futuro para a mobilidade”, disse.

“Hoje estamos observando movimentos internacionais preocupados com a questão da mobilidade e da sua relação com as emissões de dióxido de carbono, que fazem parte também das preocupações da Itaipu e da Renault”, destacou Samek.

Spalding lembrou que o Paraguai tem disponibilidade de energia e está aberto a investimentos de outros países – sobretudo agora, com a entrada em operação da linha de 500 kV entre a usina de Itaipu e Assunção, no Paraguai, construída com recursos do Fundo para a Convergência Estrutural do Mercosul (Focem). “Estamos seguros de que também poderemos oferecer condições favoráveis para a instalação de novas fábricas”. A linha de 500 kV foi energizada neste domingo (6/10) e passa por ensaios de confiabilidade, que devem durar 30 dias.

A partir de agora, a Renault também passa a integrar oficialmente o time de parceiros do Programa Veículo Elétrico (VE), iniciativa liderada pela Itaipu Binacional e a empresa suíça Kraftwerke Oberhasli AG/KWO.

“O acordo com a Renault une grandes empresas, líderes em seus segmentos, que têm o desejo de desenvolver tecnologias limpas, que não agridem o meio ambiente com a emissão de gases poluentes”, afirmou Samek. “Tenho a convicção de que o veículo elétrico estará presente no futuro da mobilidade”, completou.

“A Aliança Renault-Nissan está investindo € 4 bilhões no desenvolvimento dessa tecnologia. Acreditamos que o futuro da mobilidade passa, necessariamente, por veículos zero emissão”, afirmou Murguet.

COMMENTS