Governo pretende reformar 270 aeroportos do interior do Brasil

Plano também prevê concessão de subsídios às empresas que voarem para os municípios onde estão instaladas as unidades; primeiras obras podem começar no 1º semestre de 2014

Direto da redação – TV Transporta Brasil – nº 22
Após 2 anos, Avianca conclui renovação total da frota de aeronaves
Avianca conquista primeiro lugar no Prêmio IBRC/Exame de Melhor Atendimento do Setor Aéreo

aeroporto-cinco-sp

O governo federal, por meio de um plano de estímulo à aviação regional, pretende reformar 270 aeroportos no interior do Brasil, além de conceder subsídios às empresas aéreas que voarem para os municípios onde estão instaladas as unidades aeroportuárias. A previsão da SAC (Secretaria de Aviação Civil) é de que as primeiras obras comecem no primeiro semestre de 2014.

O plano havia sido anunciado no final do ano passado, com investimento previsto de R$ 7,3 bilhões. A SAC prevê que esses aeroportos recebam 65,5 milhões de passageiros em 2025.

Neste ano, a SAC fez estudos de demanda de tráfego aéreo para os 270 aeroportos, vistorias técnicas e comprou 186 caminhões de combate ao incêndio para os aeroportos. Em julho, o Banco do Brasil foi contratado para ser o agente financeiro do projeto. O BB dividiu o plano em seis regiões e abriu licitação para contratar empresas para fazerem projetos em quatro delas.

Em 2012, apenas 122 cidades brasileiras foram atendidas por voos regulares, dez a menos do que no ano anterior e 50 a menos que em 2000, segundo a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

As empresas menores não resistiram ao aumento de custos da aviação nos últimos anos e muitas deixaram de voar. As líderes TAM e Gol investiram em aeronaves maiores, que são muito grandes para operar no interior, e focaram no tráfego aéreo dos grandes centros. A única exceção é a Azul/Trip, que voa para 105 cidades com 126 aviões da brasileira Embraer e da francesa ATR.

Com informações do jornal O Estado de São Paulo

COMMENTS