GOL realiza primeiro voo comercial com biocombustível

GOL realiza primeiro voo comercial com biocombustível

Bioquerosene renovável obtida a partir da cana-de-açúcar poderá ser utilizada a partir de 2014. Combustível promete menores índices de emissão de poluentes e céus mais limpos no horizonte da companhia

Classe econômica da Singapore Airlines é eleita a melhor do mundo
ANA e Lufthansa Cargo firmam joint venture contemplando rotas entre Japão e Europa
Viracopos (SP) sofre o maior roubo de toda sua história

gol-nova-loja

A GOL Linhas Aéreas e a Amyris, empresa líder no segmento de combustíveis e químicos renováveis, firmaram um acordo que poderá resultar no início da utilização de bioquerosene renovável em voos comerciais da GOL a partir do na que vem.

O memorando de entendimentos prevê que a GOL e Amyris trabalharão juntas para estruturar um programa de uso de combustível de aviação renovável derivado de cana-de-açúcar em voos comerciais da GOL, que seria implementado após as conclusão das validações de especificações técnicas pela indústria aeronáutica e órgãos como a ASTM Internacional e a ANP (Agência Nacional do Petróleo e Gás Natural e Biocombustíveis).

“A GOL apoia todas as iniciativas que buscam soluções para tornar a aviação brasileira cada vez mais sustentável”, explica Paulo Kakinoff, presidente da GOL.

Ao longo deste ano, com medidas para redução de consumo de combustível, a companhia deixou de emitir mais de 30 mil toneladas de gases causadores do efeito estufa.

Segundo a Amyris, a análise do ciclo de vida indica que o combustível de aviação renovável fornecido pode reduzir as emissões de gás de efeito estufa em 80% ou mais, se comparado com o combustível convencional derivado de fonte fóssil.

“Nós estamos comprometidos em trabalhar com a indústria de aviação para tornar os céus mais limpos, começando pelo Brasil em 2014. Após o sucesso que obtivemos com nossos dois voos de demonstração e uma série de resultados de testes com múltiplos atores da indústria, estamos confiantes na validação pela indústria e ASTM e inclusão na regulamentação da ANP”, disse John Melo, Presidente da Amyris.

COMMENTS