Porto de Paranaguá (PR) passa a contar com comissão para tratar de assuntos pontuais

Conaportos (Comissão Nacional das Autoridades nos Portos) já se reuniu para discutir a coordenação da efetivação da jornada de 24 horas dos serviços de fiscalização e liberação de cargas no terminal

Appa lança edital sobre estudos para novo complexo turístico no Porto de Paranaguá
Terminal Público de Fertilizantes do Porto de Paranaguá (PR) entra em operação
Porto de Paranaguá (PR) recebe novo terminal graneleiro

porto-de-paranagua

O Porto de Paranaguá (PR) agora conta com o apoio técnico e administrativo da Conaportos (Comissão Nacional das Autoridades nos Portos). O grupo é formado por representantes da Appa (Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina) e dos órgãos federais dos quais dependem as operações portuárias.

No primeiro encontro da junta foi discutida a coordenação da efetivação da jornada de 24 horas dos serviços de fiscalização e liberação de cargas, que passa a ser definitivo a partir desta segunda-feira (6/5).

“Qualquer ação que visa integrar os órgãos, entidades e demais atores envolvidos no sistema portuário para pensar e promover maior agilidade, segurança e tranquilidade nas operações é bem-vinda. Essa aproximação atende o que determina a MP 595 e vai ao encontro da política da abertura e do diálogo, do governador Beto Richa”, disse o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino.

A junta Conaportos foi instituída em nível nacional, em dezembro de 2012, pelo decreto nº 7.861, da Presidência da República. Junto com a comissão, no Porto de Paranaguá, foram criadas comissões locais também nos portos de Rio Grande, Itajaí, Suape e Fortaleza.

“Nessa primeira reunião, viemos imbuídos do propósito de tomar pr ovidências quanto à organização dos órgãos federais para atender ao Programa Porto 24 horas, que visa dar mais agilidade às operações portuárias”, afirma o presidente da Conaportos em Paranaguá, Coelho Filho.

Ainda de acordo com o dirigente, a comissão se reunirá apenas para tratar de questões urgentes e pontuais.

COMMENTS