Mercedes-Benz apresenta novidades na linha de extrapesados

Mercedes-Benz apresenta novidades na linha de extrapesados

Caminhões das famílias Axor e Actros trazem novos itens de série, como cabina com suspensão pneumática e câmbio automatizado, além do modelo Actros 2546 6x2, com eixo traseiro sem redução nos cubos, e o Actros V8, com 551 cv de potência

Axor, da Mercedes-Benz, aposta no câmbio automatizado para economizar combustível
Fidens Engenharia compra 52 Actros da Mercedes-Benz
Mercedes-Benz fecha sua maior venda para a Europa: 1000 modelos Actros para uma única empresa

mb-extrapesados-maio-13-1

A Mercedes-Benz anunciou esta semana algumas novidades em sua linha de extrapesados, que inclui as famílias de caminhões Axor e Actros, esta última recém-introduzida no portifólio de produtos da marca, fabricada na nova unidade de produção de Juiz de Fora (MG).

Dentre as novidades está a cabina com suspensão pneumática, que passa a ser um item de série para todos os caminhões rodoviários Axor 4×2 e 6×2 com motor OM 457, versões leito teto baixo ou teto alto.

“Com essa novidade, estamos incrementando ainda mais o amplo pacote de itens do Axor rodoviário, que já conta com avançados componentes, como câmbio totalmente automatizado PowerShift, freios ABS e ar condicionado de série”, afirma Tânia Silvestri, diretora de Vendas e Marketing de Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil. “Com isso, otimizamos a já excelente relação custo/benefício deste caminhão, assegurando maior rentabilidade para os nossos clientes”.

Outros itens de conforto têm entrado definitivamente no rol de equipamentos de série dos caminhões das linhas Axor e Actros. Um grande exemplo é o Câmbio PowerShift automatizado, que funciona sem o pedal de embreagem e pode ser operado nos modos automático ou manual. O câmbio automatizado, por seus atributos de conservação de peças e economia de combustível pela troca sempre nas rotações ideais, tem ganhado a preferência dos clientes frotistas e, segundo a Mercedes, estas famílias de caminhões já não saem de fábrica com câmbio manual comum desde 2011.

Estradeiro com eixo traseiro sem redução nos cubos

mb-extrapesados-maio-13-2

Outra novidade apresentada pela Mercedes esta semana é a versão estradeira do caminhão Actros 2546 6×2, que, além do câmbio automatizado de 12 velocidades de série com a última marcha direta, tem o eixo traseiro sem redução nos cubos, para aplicações em viagens rodoviárias de longa distância. “A simplicidade e o melhor rendimento mecânico do novo trem-de-força desse extrapesado proporcionam um menor consumo de combustível. O Actros ‘estradeiro’ proporciona uma economia média de 6% em comparação com a versão ‘multiuso’. Além disso, devido ao menor número de componentes no eixo traseiro, sem redução nos cubos, os custos de manutenção são menores e o serviço é mais fácil e rápido, o que resulta em maior disponibilidade do caminhão para o trabalho”, explica Silvestri, que avisa: “Este modelo está sendo oferecido na cor Azul Zircônio Metálico para marcar esta nova fase do Actros no Brasil”.

Potência máxima com o V8

mb-extrapesados-maio-13-3

Para fechar a lista de novidades, a Mercedes destacou o Actros 2655 6×4, cavalo mecânico equipado com motor v8 que desenvolve até 551 cavalos de potência e tem aplicação voltada para as longas distâncias rodoviárias.

Fabricado em Juiz de Fora (MG), o V8 traz motor produzido na Alemanha e foi projetado para a topografia e condições das estradas brasileiras. “Além do motor de alta potência, esse novo caminhão atende a outra demanda do mercado, que necessita de veículos cada vez mais específicos para cada aplicação. O Actros 2655 6×4 é a solução ideal, por exemplo, para os operadores logísticos que utilizam bitrenzão de 9 eixos ou rodotrem de 9 eixos, com PBTC de 74 toneladas e semirreboques do tipo carga seca aberta, graneleiro ou tanque, entre outros implementos. Estes transportadores desejam alta potência a fim de alcançar velocidades médias mais elevadas e reduzir o tempo das viagens, aumentando a produtividade do caminhão. São aquelas operações nas quais a pontualidade na entrega da carga é um fator de primordial importância”, completa Tânia Silvestri.

COMMENTS