LLX investiu R$ 331 milhões no Superporto do Açu (RJ) ao longo do 1º trimestre de 2013

Companhia encerrou período de janeiro a março com um saldo em caixa e equivalentes de R$ 274 milhões e receita líquida de R$ 14,1 milhões, referente ao aluguel de área

TAM diminui número de comissários em 32% dos voos após prejuízos
Nova fábrica da Renault do Brasil atinge a marca de 100 mil automóveis produzidos
Mercedes-Benz reduz jornada e adia demissões até 2013

superporto-acu-asco

O resultado do primeiro trimestre de 2013 da companhia LLX foi divulgado nesta segunda-feira (13/5). De acordo com o levantamento, de janeiro a março foram investidos R$ 331 milhões no Superporto do Açu, em construção pela LLX em São João da Barra (RJ). Desde 2007 (ano do início do desenvolvimento do projeto) até março de 2013, o empreendimento recebeu R$ 3,83 bilhões.

No trimestre, a LLX apresentou uma receita líquida de R$ 14,1 milhões, referente ao aluguel de área. As despesas administrativas somaram R$ 34 milhões contra R$ 38,1 milhões registrados no período de janeiro a março de 2012. O resultado financeiro líquido consolidado dos três primeiros meses de 2013 totalizou R$ 3,2 milhões. Já as despesas financeiras somaram R$ 10,2 milhões, compostas principalmente de pagamentos de juros relativos a empréstimos bancários, que foi compensada por receita financeira de R$ 13,4 milhões, referente a receitas com aplicações financeiras e de juros.

A companhia encerrou o primeiro trimestre com um saldo em caixa e equivalentes de R$ 274 milhões comparados a R$ 482,9 milhões em 2012. A conta de depósitos vinculados, que concentra os recursos da primeira emissão de debêntures da Companhia, ainda não liberados, fechou o mês de março com R$ 490,1 milhões. A redução da posição de caixa é devida ao ritmo de execução das obras no Superporto do Açu que avançam para garantir o início da operação no TX2 em 2013. O prejuízo líquido do período foi de R$ 11,5 milhões, refletindo a fase pré-operacional e de investimentos da companhia.

“Certamente o ano de 2013 será o mais importante da história da companhia com o início de nossas operações. Estamos bastante motivados com as perspectivas daqui pra frente. O novo marco regulatório para o setor portuário abrirá grandes oportunidades de negócios e o novo pacote de infraestrutura logística ferroviária, que conta com pelo menos um trecho com conexão ao Superporto do Açu a ser licitado ainda este ano, poderá atrair novos clientes para o Superporto do Açu. Estamos seguros de que estamos no caminho certo para ajudar o Brasil a transformar a sua logística com a construção do Superporto do Açu por brasileiros que acreditam no seu país”, destacou Marcus Berto, Diretor Presidente e de Relações com Investidores da LLX.

COMMENTS