Infraero planeja investir R$ 680 milhões em terminais de carga até 2017

Infraero planeja investir R$ 680 milhões em terminais de carga até 2017

Estatal que administra os aeroportos brasileiros desde 1972 destinará quantia às obras para novos terminais de carga, reforma, ampliação, além de modernização dos já existentes e aquisição de novos equipamentos

Aeroporto Internacional de Manaus (AM) inaugura parte do novo estacionamento
TAP vende mais de 3 mil bilhetes em somente um dia pela internet
TAM Cargo fecha parceria com programa de fidelidade Multiplus

teca-dentro

A Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) estima que, no período de 2013 a 2017, serão investidos aproximadamente R$ 680,9 milhões nos Tecas (termina is de logística de carga). A quantia será destinada às obras para novos terminais de carga, reforma, ampliação, além de modernização dos já existentes e aquisição de novos equipamentos.

Desse montante, cerca de R$ 190 milhões são provenientes do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), valor que será repassado para os terminais de Joinville (SC), Confins (MG), Galeão (RJ) e Vitória (ES).

Em 2013, o planejamento da Infraero para os 31 Tecas da rede prevê investimentos de R$ 50 milhões. Neste ano, serão contemplados terminais como os de Vitória, Galeão, Recife (PE), Palmas (TO), Manaus (AM), Aracaju (SE), Salvador (BA) e Goiânia (GO).

Já no ano que vem, alguns terminais terão a capacidade ampliada. A unidade aeroportuária de Vitória, por exemplo, passará a contar com um novo complexo logístico, enquanto que a de Curitiba receberá um novo transelevador e o de Navegantes (SC) terá seu terminal de carga reformado e ampliado. Em Goiânia, além do Teca receber um transelevador, será construído um segundo terminal de carga.

Tarifa reduzida em João Pessoa

No mês de março, a Infraero aprovou a mudança no índice de desconto aplicado na flexibilização tarifária (implantada em 2012) para as empresas que migrarem suas cargas importadas via modal marítimo para nacionalização no Terminal de Logística de Carga do Aeroporto Internacional de João Pessoa.

O projeto consiste em fornecer alternativas aos importadores para realização de trânsito aduaneiro de cargas recebidas nos portos brasileiros, para nacionalização naquele aeroporto, o que possibilitará mais agilidade e redução de custos logísticos.

Confira abaixo a tabela de descontos:

tabela-aeroporto

Investimento bilionário

A partir de 2014, a Infraero planeja aplicar R$ 2,2 bilhões por ano na construção, reforma e ampliação de 270 aeroportos regionais. O dinheiro viria da operação dos três grandes terminais privados do Brasil, que são Guarulhos (SP), Viracopos (SP) e Brasília (DF), nos quais a estatal possui 9% de participação.

Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, as concessionárias dos três aeroportos pagarão os dividendos ao Fnac (Fundo Nacional da Aviação Civil), e esses recursos serão aplicados pela Infraero nos pequenos aeroportos regionais.

Em termos de receita operacional, a Infraero mantinha 95% dos aeroportos do País, até o início de 2011. Após a privatização de Confins e Galeão, prevista para o fim de 2013, a Infraero terá menos de 51% de toda a malha aérea.

COMMENTS