E-commerce deve movimentar R$ 1 bilhão no Dia dos Namorados

E-commerce deve movimentar R$ 1 bilhão no Dia dos Namorados

Previsão de vendas para o período sazonal é maior que a estipulada para o Dia das Mães, quando cresceu 15% em relação ao ano passado

Ford Caminhões estuda entrar no segmento de extrapesados
MAN inaugura Parque de Fornecedores para ampliar capacidade produtiva
Mitsubishi renova Fuso Canter

e-commerce-frete

De acordo com informações do e-bit, empresa especializada em informações do setor de e-commerce, as compras pela internet para o Dia dos Namorados devem movimentar R$ 1 bilhão este ano, o que representa um aumento de 25% em relação ao mesmo período de 2012, quando foram vendidos R$ 784 milhões no período entre 29/5 e 12/6.

“As vendas do e-commerce no Dia dos Namorados devem ser puxadas pelos produtos de moda, acessórios, saúde e beleza, além de eletrodomésticos e eletrônicos”, afirma Pedro Eugenio, CEO do Busca Descontos, portal que reúne cupom de desconto grátis de lojas virtuais brasileiras.

A previsão de vendas para o Dia dos Namorados é melhor do que a esperada para o Dia das Mães, quando consolidou acréscimo de 15%. O acirramento da concorrência entre lojas virtuais, a maior quantida de de ofertas, descontos e produtos com frete grátis são os fatores que mais colaboram para esse crescimento.

Prazo de entrega

Com o setor do comércio virtual estimulado pelo período sazonal, a maior preocupação dos consumidores é no momento da entrega do produto. Ao longo dos últimos anos, tornou-se comum casos em que a mercadoria não chegava a tempo da data-limite estipulada para entrega.

De olho nisso, foi aprovado em primeira discussão na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro um projeto de lei que estabelece em no máximo dez dias o prazo de entrega para produtos comprados em lojas virtuais.

O texto de autoria do deputado Robson Leite (PT) também sugere que as empresas só poderão atrasar a entrega uma única vez. Sendo assim, dentro deste mesmo prazo, a loja deve informar o comprador sobre a nova data, que não poderá ultrapassar mais que cinco dias úteis.

estima-se que 75% das mais de duas mil queixas registradas pelo Procon Carioca no último ano são sobre comércio virtual. Deste número, 81% são referentes a atraso na entrega. No caso do Procon-SP a realidade é similar. Nos últimos três anos, o principal problema relacionado a compras pela internet foi a não entrega ou demora na entrega de mercadorias. As queixas referentes a estes problemas mais que duplicaram no últimos dois anos. Com isso, o registro de 8.093 reclamações totalizadas em 2010 pulou para 17.555 no ano passado.

Com informações do jornal O Globo

COMMENTS