ART é a nova empresa de gestão integrada do mercado ferroviário

ART é a nova empresa de gestão integrada do mercado ferroviário

Fusão da ALL Rail Technology, Daiken Ferroviária e Engesis Engenharia de Sistemas, nova companhia iniciará as operações com uma carteira de mais de 25 mil quilômetros de malhas gerenciadas por seus produtos nos diversos clientes atendidos

Em período de recuperação, Ferroeste amplia frota que opera entre Cascavel (PR) e Guarapuava (PR)
Terminal de Rondonópolis (MT) poderá movimentar dez milhões de toneladas de grãos em 2014
ALL fecha contrato de 15 anos para transporte de celulose

all-trem

O segmento de tecnologia voltada para o modal ferroviário passa a contar com a Alta Rail Technology (ART) como um novo player. Empresa absorverá a totalidade da base de clientes e estoque de conhecimentos da ALL Rail Technology (ramificação da ALL), além da aquisição das empresas Daiken Ferroviária e Engesis Engenharia de Sistemas, ambas com ampla atuação no Brasil e em outros países. A nova companhia será baseada no município de Colombo (PR).

Com isso, a ART iniciará as operações com uma carteira de mais de 1.800 locomotivas, 32 mil vagões e 25 mil quilômetros de malhas gerenciadas por seus produtos nos diversos clientes atendidos.

A formação da nova empresa contou com investimento do Darby Priv ate Equity, gestor de fundos de capital de risco em mercados emergentes. A diretoria da ART está prevendo um crescimento de negócios superior a 100% até 2015, e aproximadamente 70% do faturamento de 2013 será oriundo de diversos clientes no exterior.

As tratativas para a criação da ART Rail Technology foram lideradas pelo executivo Carlos Henrique Corrêa, que assume o cargo de CEO do negócio, passando a comandar uma equipe de 100 especialistas.

“Com estas credenciais, a tecnologia brasileira passa a dispor de uma ponta de lança para as novas ja nelas de oportunidade em tecnologia ferroviária, tanto no Brasil quanto no exterior”, diz o CEO.

Para continuar a crescer, a empresa buscará desenvolver novas parcerias com integradores de soluções e consultorias ferroviárias em diversos outros países, além de iniciar uma aproximação com clientes potenciais do mercado norte-americano.

“Também pretendemos continuar embarcando parte de nossas soluções em grandes projetos internacionais comandados pelas gigantes de tecnologia da área, tal como já vem ocorrendo”, assinala Corrêa.

“O modal ferroviário no Brasil deve continuar a expandir fortemente nos próximos anos como resultado das novas licitações planejadas pelo Governo Federal. Planejamos manter nossa posição de principal fornecedor de tecnologia para o mercado local e estreitar os laços com nossos clientes atuais para acelerar o ritmo de inovação no setor”, conclui.

COMMENTS