Projeto do metrô de Belo Horizonte (MG) recebe R$ 52,8 milhões da Caixa

Quantia será utilizada nos planos de engenharia para a ampliação das linhas do transporte da cidade

Azul terá voo direto entre Belo Horizonte (MG) e Recife (PE)
DNIT publicará editais de licitação da obra de duplicação da BR-381
Webjet reduz preço da tarifa para divulgar novas rotas

metrobh

O governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia (PSDB), assinou na última terça-feira (16/4) um contrato com a Caixa Econômica Federal no valor de R$ 52,8 milhões, quantia que será destinada à contratação de estudos e projetos de engenharia para viabilizar as obras do metrô de Belo Horizonte. A previsão para início das obras está estipulada para o começo do ano que vem.

A expansão do metrô está avaliada em R$ 3,1 bilhões. Deste montante, R$ 1 bilhão vem do Orçamento Geral da União, R$ 878 milhões são financiados junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e R$ 1,2 bilhão foram repassados pelo governo estadual e prefeitura.

A verba será utilizada na melhoria e reforma da Linha 1 (Vilarinho/Eldorado) – acréscimo de 1,7 quilômetro no sentido Contagem – construção da Linha 2, que ligará a região do Barreiro à estação do Calafate – extensão de 10,5 quilômetros e seis estações – e construção da Linha 3, que ligará a Savassi à estação da Lagoinha – extensão de 4,5 quilômetros e cinco estações.

Após a conclusão, o volume de passageiros transportados será elevado de 200 mil por dia para 900 mil. Com 12 novas estações, a extensão dos trilhos chegará a 44 quilômetros.

COMMENTS