Aeroporto Juscelino Kubitschek (DF) terá novo sistema de manuseio de bagagem

Processo que será implementado na unidade será completamente automatizado; instalação do sistema está prevista para começar em julho de 2013

Valor médio das passagens aéreas caiu 8% em 2014
Demanda por voos domésticos cai pela primeira vez em 22 meses
Turkish Airlines lança nova rota para Iraque

aeroporto_dfO Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, localizado em Brasília (DF), passará a contar com um novo sistema de manuseio e movimentação de bagagem automatizado para a Copa do Mundo. Com o novo procedimento, quando o passageiro deixar a mala no check in, ela entrará em uma rede de esteiras equipada com rastreamento de bagagem em todo o seu percurso. Será possível realizar o processo de 4.600 bagagens por hora.

O novo sistema reduzirá a possibilidade de bagagens extraviadas, já que todas passarão por leitores ópticos, responsáveis por encaminhá-las de acordo com as informações do voo na etiqueta. O processo permite identificar o dono da bagagem com as respectivas informações de voo em qualquer ponto do transporte. Todas as bagagens serão inspecionadas por equipamento de raio-x integrados às linhas de transporte e que atuarão automaticamente desviando a bagagem suspeita para que seja inspecionada pelas autoridades responsáveis.

Para a implementação do sistema, o consórcio Inframerica investiu R$ 40 milhões para contratar a Vanderlande, empresa especializada no segmento de integração, manuseio e logística de transporte de bagagens. A fabricação do sistema já foi iniciada e sua instalação está prevista para começar em julho de 2013.

“Todos os processos são integrados de maneira a se obter melhor logística possível para as necessidades do aeroporto. No caso de Brasília, temos que considerar que quase metade das bagagens vem de voos de conexão e isso gera necessidades específicas que o sistema terá total capacidade de atender de forma inteligente. Quando em funcionamento, o Aeroporto JK terá um sistema de bagagens dos mais eficientes do Brasil”, destaca Antônio Droghetti Neto, diretor executivo do Consórcio Inframérica.

COMMENTS