Ford introduz opção de freios ABS na linha Cargo

Caminhões da marca chegam aos clientes com freios ABS opcionais para melhorar segurança das operações e oferecer mais tecnologia para os frotistas

MAN Latin America entrega caminhão para transporte de materiais recicláveis no RJ
Juiz de Fora (MG) reforça atuação da Mercedes-Benz na América Latina
Scania consolida liderança no mercado de pesados no trimestre

ford-cargo-freios-abs

A Ford, em 2013, oferece a todos os modelos de caminhões da Linha Cargo a opção de equipá-los com freios ABS, sistema de frenagem com antitravamento, que melhora o controle do veículo durante frenagens de emergência e em caso de escorregamento de uma das rodas ao passar por superfícies de baixo atrito.

“A grande vantagem do ABS é permitir que o motorista freie e desvie o veículo ao mesmo tempo. É um recurso importante, que pode reduzir a quantidade de acidentes e aumentar significativamente a segurança dos ocupantes, ainda mais num país como o Brasil, com regiões de grande volume de chuvas”, explica Silvia Iombriller, supervisora de Freios da Ford e coordenadora do Comitê de Freios da ABNT, que está revisando a norma para caminhões, carros, ônibus e carretas.

De acordo com Sílvia, os mercados europeu e norte-americano já contam com exigência do sistema ABS em todos os caminhões, mas, no Brasil, esta ainda não é uma realidade. “Na verdade, o ABS tem um funcionamento relativamente simples, não requer manutenção preventiva e é muito seguro. E tem outra vantagem que os frotistas vão gostar: economiza os pneus, reduzindo o desgaste irregular por travamentos”, diz a especialista. “O investimento feito no equipamento é plenamente justificado, principalmente tratando-se de veículos pesados, em que os acidentes envolvem um potencial grande de danos. Sem dúvida, é um grande avanço para o nosso mercado.”

O sistema ABS é formado basicamente por uma central eletrônica, sensores de roda e válvulas moduladoras. Os sensores fazem a leitura individual da velocidade de cada roda e, usando como parâmetro uma roda dentada, informam à central eletrônica se uma das rodas travar. O sistema então aciona as válvulas moduladoras, que controlam a pressão das câmaras de freio para evitar o travamento, de forma pulsante.

O sistema não requer manutenção preventiva e, caso haja qualquer falha, uma luz se acende no painel alertando o motorista para que seja feita a correção. No entanto, isso não traz nenhuma interferência no funcionamento do sistema convencional de freios de serviço.

COMMENTS