Prefeitura de Campinas (SP) relaxa restrições aos caminhões em 11 trechos urbanos

Novas regras para a circulação de veículos comerciais nacidade paulista foram publicadas nesta terça e trazem algumas mudanças em relação às restrições criadas pela prefeitura em 2011

Anel Viário de Cubatão (SP) é aberto para tráfego
Anel Rodoviário de Minas terá faixa exclusiva para caminhões
Média de 90 mil veículos por dia trafegaram pelo Trecho Sul do Rodoanel no 1º semestre de 2014

A cidade de Campinas (SP) tem novas regras para a circulaçãode caminhões nas áreas centrais e outros importantes trechos urbanos. Segundo resolução publicada nesta terça-feira, a prefeitura passa a permitir o trânsito de caminhões com mais de 14 metros de comprimento na região do anel viário formado pelas rodovias Anhanguera, Dom Pedro I e José Roberto Magalhães Teixeira e em outros 11 trechos do município.

Segundo as novas regras, os caminhões poderão circular na área interna do anel de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, e das 20h às 6h.Antes, a proibição era das 6h às 20h. Aos sábados, a limitação será das 9h às14h. A fiscalização começa em 60 dias.

A nova resolução, definida em conjunto pela Secretaria deTransportes e a Empresa Municipal de Desenvolvimento (Emdec), permite o tráfego de caminhões em trechos das avenidas Lix da Cunha, Carolina Florence, Comendador Aladino Selmi, Mackenzie, entre outras vias.

As alterações foram publicadas no Diário Oficial do Município desta terça-feira (22). Motoristas que desrespeitarem as medidas serão multados em R$ 85,13.

Outros tipos de veículos

Na área interna do Anel de Integração Engenheiro Rebouças, veículos cuja extensão seja superior a 6,3 metros não poderão transitar de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h. Aos sábados, a limitação permanece das 6hàs 14h. Entre as vias que integram a região estão as avenidas Princesa d’Oeste, Andrade Neves, Júlio Prestes e José de Souza Campos.

O Código Brasileiro de Trânsito permite o livre trânsito para veículos que prestam serviços de urgência (Corpo de Bombeiros, polícias Militar e Civil, além do Samu), automóveis usados para serviços de utilidade pública (Sanasa, companhias de água e luz, caminhões de lixo e carros-fortes), veículos urbanos de carga (com no máximo 6,3 metros de comprimento e 2,2 metros de largura) e automóveis de carga de ensino para a obtenção da CNH.

Podem circular pelas áreas restritas, desde que com Selo de Autorização para Circulação de Carga, os veículos usados para concretagem, mudança, transporte de alimentos perecíveis, de imprensa, para transporte de equipamentos, máquinas e materiais para construção civil,  transporte de caçambas, combustível, oxigênio e gás liquefeito de petróleo (GLP) a granel, além dos veículos de residente ou sócio em imóveis localizados nas áreas de restrição.

Circulação permitida

O mesmo Selo permite que os veículos transitem nas áreas comrestrição de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, e aos sábados, das 6h às 9h. A solicitação pode ser feita a qualquer momento pelo site da Emdec e terá validade até novembro de 2014. O procedimento gera um comprovante de solicitação e boleto com taxa média em R$ 22.

Após quitar o boleto, o solicitante deve comparecer à Emdec (Rua Dr. Salles de  Oliveira, 1.028, naVila Industrial), e apresentar os documentos necessários para a realização de cada atividade.

O setor de atendimento funciona de segunda à sexta-feira,das 8h30 às 16h. A renovação deve ser feita no período entre 1º de fevereiro e 31 de março.

Com informações do G1

COMMENTS