Prefeito de São Paulo quer restringir o tráfego de motocicletas em algumas vias da cidade

Haddad defende que a restrição é necessária para a segurança do motociclista

Novo prefeito de SP vai afrouxar regras da inspeção veicular
Candidatos a prefeito de SP fazem propostas para o transporte
Fernando Haddad: SP vive um apagão nos transportes

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), está estudando ampliar o número de vias com restrição à circulação de motocicletas na cidade. “Em alguns casos, a restrição se faz necessária para a segurança do motociclista”, disse.

Atualmente, a única via restrita é a pista expressa da marginal Tietê, desde agosto de 2010. Estudos da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) apontaram redução de acidentes com motos na região depois da proibição.

A gestão Gilberto Kassab (PSD) planejava ampliar a medida para a marginal Pinheiros, mas encerrou o mandato sem implantá-la.

Quando inaugurou a motofaixa da rua Vergueiro, Kassab chegou a anunciar que iria proibir as motos no corredor da avenida 23 de Maio. Mas depois recuou, sob o argumento de que a via exclusiva não tinha capacidade para absorver o grande fluxo de motos.

A Secretaria Municipal dos Transportes informou apenas que “estão sendo feitos estudos que garantam mais mobilidade e qualidade para todos os agentes envolvidos no trânsito, sejam eles pedestres, motoristas, ciclistas e motociclistas”.

A pasta não informou quais vias da cidade fazem parte dos estudos para restringir a circulação de motos.

Haddad divulgou também que está em estudo a ampliação das motofaixas. Hoje, além da Vergueiro, existe uma via do tipo na avenida Sumaré (zona oeste).

COMMENTS