JAC Motors amplia investimento e capacidade produtiva de caminhões no Brasil

Investimento anunciado já chega a R$ 1 bilhão e capacidade para a produção de caminhões será 10% maior. Primeiro caminhão a ser feito na unidade baiana é o leve T140

Quarta etapa da 23ª Gincana do Caminhoneiro acontece em Luis Eduardo Magalhães (BA)
Azul e Trip ajustam operações para o Sul e Nordeste do país
SKF instala escritório em Camaçari (BA) para manutenção industrial

A JAC Motors Brasil anunciou alteração de planos um mês e meio após iniciar as obras da fábrica de Camaçari (BA). O investimento até agora previsto de R$ 900 milhões será ampliado em R$ 100 milhões para abrigar também uma linha de produção de caminhões de pequeno porte. A capacidade produtiva, antes de 100 mil automóveis por ano, será acrescida em 10%.

O primeiro caminhão a ser feito na unidade baiana é o T140, da categoria Veículo Urbano de Carga (VUC), com capacidade de carga de 1,5 a 3,5 toneladas. O modelo começou a ser importado da China no fim do ano passado e, a partir de 2014, quando a fábrica iniciar operações, passará a ser nacional.

“Estudamos, futuramente, produzir também caminhões com 6 a 8 toneladas de capacidade de carga”, informa o empresário brasileiro Sérgio Habib, presidente do grupo SHC, que tem 66% das ações da JAC Motors Brasil, em parceria com a montadora chinesa, detentora das demais ações.

Esquema de produção

Habib afirma que o investimento extra para a produção do T140, hoje vendido a R$ 69.900, não é elevado porque serão utilizadas as mesmas linhas de pintura e de montagem de cabine que farão os automóveis. “Só a linha de montagem final será separada”, explica.

A JAC fará na Bahia as versões hatch e sedã da próxima geração do J3, automóvel que terá preços a partir de R$ 34 mil. “Vamos definir nos próximos meses se iniciamos as operações com os automóveis ou o caminhão, mas o prazo entre um e outro será curto.” Por enquanto, está mantida a previsão de criação de 3,5 mil empregos na fábrica da Bahia.

A JAC tem 500 unidades do T140, mas não pretende trazer novo lote do produto importado, que tem tecnologia Euro 4. Desde o ano passado, os caminhões vendidos no País operam com o padrão Euro 5, mais avançado e menos poluente. “Para iniciar a produção, vamos adaptar o caminhão para o Euro 5 e também desenvolver sistemas de airbag, que passaram a ser obrigatórios neste ano.”

Motor e transmissão serão feitos no Brasil pela Cummins e ZF. Ambas já são fornecedoras da JAC na China. O T140 disputa mercado com modelos como Hyundai HR, Kia Bongo e Iveco Daily.

COMMENTS