Brasil desenvolve 1º caminhão extra pesado global da Ford

Brasil desenvolve 1º caminhão extra pesado global da Ford

Modelo desenvolvido em Camaçari (BA) será lançado até outubro e produzido na unidade de São Bernardo do Campo (SP)

Pirelli investirá US$ 300 milhões no Brasil entre 2011 e 2013
Braspress investe em nova frota e nova unidade na Bahia
Anac realiza leilão de quatro aeroportos

A Ford apresentou nesta quarta-feira (23), simultaneamente no Brasil e na Turquia, o primeiro caminhão da montadora para o segmento extra pesado, com capacidade de tração para carregar acima de 47 toneladas e com motor acima de 400 cv.

O modelo, que será lançado até outubro no País, foi desenvolvido nos estúdios da companhia em Camaçari, na Bahia, e já começou ser vendido no mercado europeu.

A Ford, porém, não revelou ainda a motorização e nem o preço do modelo que será lançado até outubro, mas um protótipo apresentado durante o pré-lançamento tem motor com 420 cavalos de potência. Na Europa, o motor utilizado é da FPT, que é uma subsidiária da Fiat Industrial.

De acordo com Oswaldo Jardim, diretor de operações da Ford da América do Sul, os investimentos no projeto encerram metade do ciclo de R$ 670 milhões previstos pela Ford para o setor de caminhões no Brasil entre 2011 e 2015.

O veículo deve ser exportado para a Argentina, na América do Sul, mas não há planos para a venda do extra pesado na América do Norte. Segundo Jardim, o segmento de extra pesados já representa 40% da receita dos veículos comerciais no Brasil, com um faturamento de R$ 10,8 bilhões no País em 2012.

Em número de veículos, o segmento respondeu por 24,6% do total de caminhões, com 33,7 mil unidades. “Isso justifica a entrada da montadora nesse segmento que apresenta mais receita e mais margem e que deve responder por até 30% do setor até o final da década”, disse Jardim.

A montadora aposta que a melhoria nas estradas brasileiras e a logística mais sofisticada, além das obras de infraestrutura, devem ajudar no crescimento do segmento de extra pesados no País. “O Brasil é um país vigoroso, deve crescer de 3% a 4% ao ano e a produção de caminhões deve avançar em 10% ao ano nos próximos quatro anos”, disse Jardim.

COMMENTS