L’Oréal Brasil investe em logística para aumentar competitividade

Empresa movimenta 800 carretas por mês operando em conjunto com nove transportadoras para a distribuição de cosméticos em todo o Brasil. Nos últimos três anos, a empresa investiu R$ 7 milhões na cadeia de suprimentos e logística

TNT inaugura terminal de cargas em Uberaba (MG)
Sascar investe R$ 300 mil em novo centro logístico
CEVA Logistics firma acordo com a Levi’s

A reportagem do Portal Transporta Brasil conversou com Arthur Pinho, gerente nacional de Transportes da L’Oréal Brasil, sobre o impacto das operações de logística e transportes na competitividade da multinacional no País, levando em conta as questões peculiares para o procedimento no Brasil e a necessidade de adaptação as mudanças de legislação e mobilidade.

Confira na íntegra a entrevista:

Portal Transporta Brasil – Como a logística ajuda a empresa a se diferenciar no mercado e ganhar produtividade?

Arthur Pinho – A logística tem papel fundamental na estratégia da empresa que visa o melhor atendimento, buscando entregas em menor tempo, qualidade e proximidade do cliente.  Para isso, trabalhamos para que a apresentação dos nossos produtos, a agilidade das nossas entregas e o nosso custo logístico se configurem como vantagem competitiva no negócio.

Portal Transporta Brasil – Como é feita a distribuição dos produtos aos pontos de venda? Qual é o tamanho da frota responsável por esta operação, nas transportadoras contratadas?

Arthur Pinho – Expedimos em média 800 carretas fechadas por mês. Cerca de 25% desse  número são cargas diretas para grandes clientes em todo o Brasil. Os demais carros são destinados a nove transportadoras responsáveis pela distribuição fracionada em todo território nacional. Esses parceiros são responsáveis por triar a carga e distribuí-las de maneira eficiente pela sua zona de atuação, respeitando os padrões de qualidade e o lead time acordado. Procuramos otimizar o máximo possível os pedidos visando tanto à qualidade da entrega para o cliente quanto à  melhoria do desempenho do transportador. Acreditamos que a longevidade das parcerias com nossos fornecedores é o segredo para melhorar cada vez mais o serviço prestado a nossos clientes.

Portal Transporta Brasil – Qual é o tamanho da produção da L’Oréal no Brasil?

 Arthur Pinho – A L’Oréal Brasil conta com duas fábricas no país, uma no Rio de Janeiro e outra em São Paulo, que movimentam mais de 400 milhões de unidades de produtos.

Portal Transporta Brasil – Quanto a L’Oréal investiu em processos logísticos e de transporte nos últimos anos?

Arthur Pinho – Temos investimentos nas diferentes áreas de Supply. Estamos em um processo de forte otimização, com investimentos de capital de mais de R$ 7 milhões nos últimos 3 anos, além do grande foco em capital humano. Para desenvolvimento técnico e gerencial, contamos com um processo de injeção de talentos e um programa de cursos locais e internacionais.  Nossos parceiros logísticos também vêm investindo em aumento das frotas e armazenagem.

Portal Transporta Brasil – Qual é a importância do custo de transporte e logística para a empresa?

Arthur Pinho – Na L’Oréal trabalhamos sempre com o pensamento em negócio sustentável, ou seja,  cada Real economizado por meio da otimização das operações é revertido em  investimento  no mercado e na expansão de nosso negócio. Para equilibrar nosso custo, buscamos sempre projetos que otimizem o trabalho da empresa  e o de nossos fornecedores. Acreditamos que a área Supply Chain realmente integrada, internamente e mesmo com parceiros e clientes, traz efetivamente a melhor equação financeira.

Portal Transporta Brasil – O Brasil é complicado para a distribuição de produtos e para a logística, devido a fatores como a dimensão continental, a dificuldade de mobilidade nos grandes centros urbanos e o roubo de cargas. Como a L’Oréal se previne contra estes fatores e como gerencia os riscos?

Arthur Pinho – Realmente, do ponto de vista de transporte, a logística de movimentação no Brasil é muito desafiadora. Nós, além das práticas comuns do mercado como movimentação de cargas seguradas e exigência de tracking para os parceiros, procuramos tomar alguns cuidados extras com relação a segurança e desempenho de nossas entregas. Do ponto de vista de segurança, por exemplo, fazemos uso de escolta, dependendo do valor das cargas transportadas. Do ponto de vista de desempenho, implementamos o Prêmio de Excelência em Transportes pelo  qual mensuramos o desempenho nas entregas e a qualidade das informações passada pelos fornecedores. Além disso, é importante frisar que, para alguns parceiros, já temos acordados incentivos financeiros com relação a performance de entrega.

Portal Transporta BrasilCom a nova Lei do Motorista (12.619), os lead times das viagens de longa distância vão aumentar e os prazos de recebimento de produtos deverão ser revistos. A L’Oréal já contingenciou esta questão? Como as transportadoras que prestam serviços para a empresa estão reagindo?

Arthur Pinho – De fato, a lei naturalmente aumenta os Lead Times das operações de entrega. No curto prazo, não existe muita reação dado que somos a favor de 100% de cumprimento imediato aos requisitos legais. De qualquer forma, no médio e no longo prazo devemos buscar otimizações de forma a minimizar esse impacto sem deixar de cumprir a lei. Essas otimizações podem vir de revisões de fluxos, modais, ou até mesmo de políticas comerciais com os clientes, e os fornecedores que se apresentarem como fonte de ideias e que construírem esses processos conosco, certamente largarão na frente em termos de parceria.

Portal Transporta Brasil – Quantos colaboradores estão envolvidos nos processos logísticos internos da empresa?

Arthur Pinho – Considerando a área de Supply Chain, temos mais de 200 funcionários próprios tanto na operação quanto na sede da empresa.

Entre as diferentes áreas de Supply Chain, relacionamento com clientes, gestão de demanda e mesmo toda parte de distribuição física, temos mais de 250 funcionários atendendo os diferentes segmentos do nosso negócio, desde produtos para grande púbico, marcas especializadas em dermo-cosméticos e até mesmo produtos para salões de beleza e canais de luxo.

Portal Transporta BrasilQue resultados o prêmio que destaca os melhores, realizado anualmente pela L’Oréal, traz para as melhorias de performance na logística?

Arthur Pinho – O Prêmio de Excelência em Transportes tem resultados  interessantes. O primeiro é a mobilização dos parceiros frente a um objetivo que deixa de ser somente o do dia a dia e que passa a ser tangível por meio de uma premiação. O segundo é a avaliação que a empresa realiza dos parceiros, que contribui muito em tomadas de decisões estratégicas. Cabe ressaltar também que a influência da premiação, na maioria dos casos, é muito positiva e contribui para a motivação dos colaboradores das empresas parceiras.

Portal Transporta Brasil – Qual foi o faturamento da L’Oréal no Brasil em 2011? Quanto disso foi investido no país?

Arthur Pinho – O Grupo L’Oréal obteve faturamento recorde em 2011, com crescimento de 5,1%, em dados comparáveis com o ano anterior, alcançando o valor de 20,3 bilhões de euros. E o Brasil segue com sólida tendência de crescimento (+10,1%), tendo sido um dos responsáveis pelo avanço do Grupo na América Latina.

Portal Transporta Brasil – Qual é a importância do mercado brasileiro para a L’Oréal?

Arthur Pinho – O Brasil é uma fonte inesgotável de inspiração pela riqueza de sua diversidade e cultura, além de ser um dos mercados mundiais mais fortes em crescimento, com potencial excepcional de desenvolvimento para a L’Oréal. O país também é o terceiro mais importante mercado cosmético e de produtos capilares do mundo, o que o torna fundamental para que a L’Oréal atinja o objetivo de conquistar um bilhão de novos consumidores.

Além disso, a L’Oréal vai implantar na Ilha de Bom Jesus, área vizinha ao Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), um Centro de Pesquisa & Inovação multimetier, com investimentos de aproximadamente R$ 70 milhões (ou cerca de 28 milhões de euros). O Centro, que irá atender toda a América Latina, será um polo de desenvolvimento de produtos das mais diversas categorias, como pele, cabelos e maquiagens, e deve gerar 150 empregos diretos até 2015.

COMMENTS