Campinas (SP) adia votação sobre rodízio de veículos

Cidade do interior paulista busca seguir o exemplo da capital para reduzir em até 30% o fluxo diário de veículos

Câmara analisa proibição de venda de carros de modelos do ano seguinte antes de setembro
Fluxo de veículos em rodovias privadas cai 1,2% no 1º semestre
SP recebe seminário sobre a Competitividade Automotiva Brasileira

A Câmara dos Vereadores de Campinas (a 93 km de São Paulo) decidiu adiar a votação de um projeto de lei que autorizaria a prefeitura a implantar o sistema de rodízio de veículos no centro da cidade.

A proposta não tem apoio da gestão atual nem do prefeito que assume em 2013, Jonas Donizete. Ainda não há data para a nova votação.

No Brasil, apenas a cidade de São Paulo pratica o sistema de restrição à circulação em dias específicos da semana de acordo com a numeração final da placa dos veículos, diz o Departamento Nacional de Trânsito.

O vereador Sebastião dos Santos (PMDB), autor do projeto em 2008, diz que o rodízio reduziria em até 30% o fluxo diário, que atualmente é de 819 mil veículos.

Segundo a Emdec (empresa municipal de trânsito), a média de congestionamento não atinge 10 quilômetros por dia na cidade.

COMMENTS