Aparecida (SP) terá estação do trem-bala

Turismo religioso, que movimenta 12 milhões para a cidade do interior paulista todos os anos, é a justificativa da demanda para a instalação da estação

Direto da redação – TV Transporta Brasil – nº 21
ANTT altera prazo para renovação do RNTRC
Buonny e Repom lançam portal de relacionamento para cartão-frete

O município paulista de Aparecida terá uma estação do trem-bala, garantiu o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo. “Isso não muda. É uma cláusula pétrea. É uma reivindicação da cidade e uma promessa”, disse, fazendo referência ao turismo religioso que leva cerca de 12 milhões de pessoas por ano para a cidade de 35 mil habitantes.

Na semana passada, o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, deu sinal verde ao novo edital do trem-bala, mas recomendou, entre outras orientações, que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) avaliasse a construção de uma estação em Aparecida. Segundo Nardes, a estação na cidade ainda precisa de dados técnicos consistentes sobre o volume de demanda.

Figueiredo garantiu que Aparecida tem demanda suficiente para justificar uma estação do trem-bala, que vai ligar Campinas (SP) ao Rio, passando por São Paulo. “Gera demanda quando os outros não têm. Faz contrafluxo, como é o caso de feriados”, afirma, ressaltando que outras cidades onde haverá estação terão maior demanda em dias de semana. “Quem acha que não tem demanda [em Aparecida] não tem visão adequada do projeto”, disse.

O trem-bala também possui estações previstas em Campinas, São Paulo, Guarulhos, São José dos Campos, Barra Mansa e Rio de Janeiro.

O presidente da EPL diz que aguarda deliberação do TCU sobre a modelagem do trem.

Apesar da dificuldade que o governo federal tem enfrentado na fase inicial de projeto, Figueiredo considera que essa não é a parte mais difícil do trem-bala. “A parte crítica é a engenharia, a infraestrutura”, afirmou. De acordo com ele, o cronograma prevê que as obras comecem em 2014 e a operação pode ser adiantada de 2020 para 2018.

COMMENTS