Gol renova parte da frota com a compra de 60 Boeing 737

Modelo 737 MAX é resultado de uma parceria entre as empresase deve baixar custos deconsumo de combustível em ao menos 13% em relação às aeronaves similares

Tibet Airlines recebe primeiro Airbus A319 produzido na China
Avianca Cargo inaugura terminal de cargas em Congonhas (SP) e expande operações
Brasil precisará de 1.060 novas aeronaves nos próximos 20 anos

A Gol Linhas Aéreas anunciou a compra de 60 aviões da Boeing para renovar parte de sua frota a partir de 2018. O novo modelo, batizado de Boeing 737 MAX, foi projetado a partir de uma parceria entre as empresas com o intuito de diminuir os custos operacionais ligados ao consumo de combustível.

O preço do avião é de aproximadamente US$ 100 milhões, o que leva o valor total da transação para US$ 6 bilhões.

Van RexGallard, vice-presidente de vendas da Boeing para América Latina, explicou que o novo modelo tem pneus mais leves no trem de pouso, o que ajuda a economizar combustível.

Desde a introdução do modelo Boeing 737 NG, a Gol vem investindo na queda do consumo de combustível, o principal vilão do setor aéreo nacional em 2012. Para o 737 MAX, a previsão de economia de combustível será de pelo menos 13% em relação ao consumo atual dos modelos NG.

O avião poderá operar por todo o continente nacional sem escalas, mas também deve voar em pontes-aéreas entre Brasil e Estados Unidos.

O anúncio do investimento vem no momento em que a companhia passa por dificuldades nos índices de crescimento ebaixa demanda de voos, ao mesmo tempo em que a capacidade no setor aéreo está no limite. A maior parte da receita da companhia depende dos voos domésticos.

Hoje, a empresa tem 128 aeronaves operando, e a previsão para 2013 e 2014 é de 135 e 140 aviões, respectivamente.

COMMENTS