Marumby Mudanças completa 30 anos com gestão familiar

Marumby Mudanças completa 30 anos com gestão familiar

Empresa paulista caminha para a terceira geração sob comando da família Lopes e busca, entre as adaptações do setor e a instabilidade do mercado, manter o crescimento aliado à filosofia de transparência com o cliente

O Actros digital entrega ainda mais economia
DICV celebra um ano com 5.000º caminhão produzido
DAF amplia sua rede de revendas

A Marumby Mudanças completa 30 anos de operações com uma trajetória que exemplifica o complexo processo de desenvolvimento de empresas de transporte a partir da visão empreendedora de caminhoneiros autônomos, que enfrentam as constantes adaptações do setor com uma gestão administrativa familiar e filosofias de trabalho simples.

A empresa iniciou as atividades em 1982, no bairro do Mandaqui, Zona Norte de São Paulo, realizando a entrega de refeições para a Embraer, feita com um caminhão Chevrolet conduzido por Ozias Lopes de Paula, fundador da empresa, que iniciou as atividades com mudanças, como trabalho extra aos finais de semana para os vizinhos do bairro.

A Marumby, que teve seu primeiro escritório administrativo na sala da casa da família Lopes, como conta Ciro César da Costa Lopes, filho do Sr. Ozias, atual gestor da empresa junto com o irmão Fernando Henrique da Costa Lopes, hoje conta com 22 caminhões na matriz em São Paulo e mais 5 em cada uma das 4 filiais, totalizando uma frota de 42 veículos e 170 colaboradores.

“Eu e meu irmão já ajudávamos na empresa desde pequenos e isso auxiliou na sucessão do comando, um momento crítico para as empresas familiares. Hoje em dia não se pode só dirigir o caminhão ou ser o ajudante, temos que trabalhar com gestão de risco, seguro, processos tributários e isso exige que a pessoa goste do que está fazendo”, explica Ciro Lopes.

Um dos pontos a serem superados no desenvolvimento da empresa foi adaptação do processo ao surgimento de diversas zonas de restrição de circulação de caminhões nos grandes centros urbanos, o que exigiu muitas alterações no processo tradicional de mudanças.

“A mudança sempre levou 2 dias, um para embalagem e outro dia para a execução da mudança. Hoje são gastos de 3 a 4 no processo o que gera um aumento médio de 33% no custo da operação, que tem ser amortizado em outros processos, como na compra do caminhão ou de suprimentos para a empresa, o que acaba sendo um prejuízo causado pelas restrições e que não é repassado para o cliente”, conta Ciro Lopes

Nova lei do Motorista e a burocracia

A Marumby tem nas mudanças, o principal ramo de negócios que corresponde a 75% das operações. O restante é destinado às operações logísticas de transporte e armazenagem para a Secretária de Educação de São Paulo. As atividades do braço logístico da empresa são realizadas atualmente, por caminhoneiros autônomos agregados, o que gera a necessidade de adaptação aos novos sistemas de pagamento de frete e a emissão do CIOT, acarretando em dificuldades na contratação desse tipo de profissional.

De acordo com Lopes, outro ponto que exigiu mudanças significativas no processo de trabalho foi a implementação da nova lei que define a carga horária dos motoristas. Lopes conta que para conseguir se adaptar a nova legislação, a empresa adotou uma política de transparência e diálogo direto com o cliente.

“No começo tínhamos uma visão negativa sobre a lei, mas durante o processo de adaptação pudemos perceber que é uma medida necessária e até gera certa segurança jurídica para a empresa. Apesar da complexidade é possível implementar essas mudanças, desde que, o embarcador entenda que ele não pode exigir que a carga seja entregue em um prazo que fuja dos procedimentos da lei. Procuramos explicar para o cliente que,  por exemplo, uma mudança para outro estado, o caminhoneiro tem que rodar de tal a tal hora, de tal a tal dia e descansar tantas horas e que se a mudança tinha que chegar amanhã, vai chegar depois de amanhã, durante o horário comercial. A maioria tem entendido perfeitamente a situação, mesmo com um aumento médio de 12% no custo”, aponta Lopes.

A Marumby Mudanças projeta para 2013, uma expansão para a área de logística e um fortalecimento no ramo principal de trabalho, que são as mudanças. Segundo Lopes, para alcançar esses objetivos a empresa vai continuar a se nortear pelos princípios herdados do fundador da empresa, agregando com a experiência de mercado atual.

COMMENTS