Marinha do Brasil aumenta participação na defesa das fronteiras

Operação Ágata 5 busca reduzir a incidência dos crimes de fronteira e ambientais, coibindo as ações do crime organizado. Ação conjunta entre Marinha, Exército e Aeronáutica é coordenada pelo Ministério da Defesa

Rolls-Royce fecha acordo de US$ 275 milhões com o Departamento de Defesa dos EUA
Força Aérea investe R$ 2,3 mi em armazém automatizado em SP
Rossetti conclui venda recorde de carrocerias

A Marinha do Brasil intensificou a participação na Operação Ágata 5,nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul. A operação busca reduzir a incidência dos crimes transfronteiriços e ambientais, coibindo as ações do crime organizado.

A atuação da Marinha compreende a patrulha e inspeção naval nos mares, rios e lagos da região, além de empregar aeronaves do 5º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral em ações de patrulhamento, missões de socorro, salvamento e de evacuação aero médica.

Os Estados envolvidos na ação estão sob jurisdição do Comando do 5º Distrito Naval, que vai destacar para a operação, o Rebocador de Alto-Mar “Tritão”(R21), o Navio-Patrulha “Babitonga”(P63), as lanchas da Capitania dos Portos do Rio Grande do Sul, da Capitania Fluvial do Rio Paraná, das Delegacias Fluviais de Uruguaiana e de Guaíra.

A Operação Ágata 5 é realizada em conjunto com as três Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica) coordenadas pelo Ministério da Defesa.

COMMENTS