Empresas desenvolvem combustível para jato a base de cana-de-açúcar

Combustível renovável para jatos da Amyris será usado no EMBRAER 195 da Azul linhas aéreas com motores CF34 da GE em voo teste durante a Rio +20

Boeing prevê demanda de mais de 38 mil aviões até 2035
Demanda doméstica por transporte aéreo de passageiros sobre 1,2% em maio
Embraer inicia fabricação do protótipo do jato executivo Legacy 450

A Azul Linhas Aéreas uniu-se à Amyris, Inc., Embraer e GE para anunciar que foram concluídos os testes necessários para que um combustível renovável para jatos produzido pela Amyris a partir da cana-de-açúcar brasileira seja utilizado em voo de demonstração por um jato EMBRAER 195 da Azul equipado com motores CF34-10E da GE. O voo “Azul+Verde” será realizado no Brasil em 19 de junho, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio +20.

O combustível renovável para jatos foi desenvolvido para atender às especificações de combustíveis Jet A/A-1 e proporcionar desempenho equivalente aos combustíveis convencionais derivados de petróleo em uma série de parâmetros, entre eles propriedades de adequação à finalidade específica de redução da emissão dos gases que causam o efeito estufa. A matéria prima para o combustível renovável é a cana-de-açúcar, biomassa que pode ser produzida em grande escala e de maneira sustentável no Brasil e em outros países dos trópicos.

COMMENTS