Câmara debate consequências da regulamentação da profissão de motorista

Debate vai reunir representantes do governo e entidades representativas do setor de transporte e logística para analisar a infraestrutura do setor no país e a adaptação à nova medida

Câmara aprova projeto que permite que segurado escolha a oficina para conserto de veículo
Uso de faróis baixos será obrigatório em rodovias
Agentes de trânsito poderão portar arma de fogo em serviço

A comissão de viação e transportes da Câmara dos Deputados promove amanha (13/06) o 12º Seminário Brasileiro do Transporte Rodoviário de Cargas, onde serão discutidas as implicações da lei 12.619/12, que regulamentou a profissão de motorista, para o setor transportador. Entre outros pontos, a norma determina que o condutor não pode dirigir por mais de quatro horas sem descanso e que a folga entre uma jornada e outra de trabalho deve ser de, no mínimo, 11 horas.

O evento vai reunir representantes do governo e do setor de transporte e logística com o intuito de discutir as alterações, nivelar informações e buscar soluções para a adaptação. O debate conta com a presença do presidente da Câmara, Marco Maia; o presidente da comissão, deputado Washington Reis (PMDB-RJ); o autor do requerimento para a realização do debate, deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE); o presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), senador Clésio Andrade (PMDB-MG); o presidente da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística), Flávio Benatti; e o presidente da Federação Interestadual das Empresas de Transporte de Cargas (Fenatac), José Hélio Fernandes.

Segundo Gonzaga Patriota o evento representa também, uma oportunidade para sensibilizar a sociedade sobre as deficiências na infraestrutura de logística do País.

O seminário será realizado no Auditório Nereu Ramos, das 9 às 17 horas.

COMMENTS