Braspress comemora 35 anos de história

Braspress comemora 35 anos de história

Transportadora nasceu do esforço de empreendedores nos anos 1970 e se transformou em um dos gigantes nacionais do transporte de encomendas e cargas fracionadas

Em obras, Aeroporto Internacional de Manaus (AM) comemora 37 anos em operação
Golden Cargo comemora 20 anos de atividade
Abrange completa 25 anos de olho nas novas oportunidades

Urubatan Helou (à esquerda) e Milton Domingues Petri são os fundadores da empresa, que chega aos 35 anos em franca expansão

A Braspress, uma das grandes nacionais que realizam o transporte de cargas fracionadas e encomendas, com cobertura de 100% do território nacional, está completando 35 anos de atividades.

Na esteira das comemorações, a empresa planeja a continuidade da expansão de sua malha operacional, com a inauguração de seis filiais e a criação de uma empresa de logística, ainda em 2012.

Fundada em 1º de julho de 1977 por Urubatan Helou, que conta a história da empresa, a Braspress enfrentou 13 planos econômicos, épocas de hiperinflação, recessão e sete trocas de moeda nacional. Hoje, a empresa opera com frota própria e agregados e atende todo o Brasil com sua estrutura operacional. “E, o mais importante: 98% da última milha neste vasto território brasileiro são operados pela Braspress, e somente os 2% restantes são operados com parceiros que estão alinhados com a Organização e são geridos por nós”, explica Helou, que ressalta a importância de seu parceiro nesta história, o sócio Milton Domingues Petri.

Helou e Petri construíram uma potência do transporte brasileiro. Atualmente, a Braspress tem 104 filiais em todas as regiões do Brasil e frota própria com 1200 caminhões de coleta, distribuição e transferência. As operações da Braspress incluem também 1000 agregados e quase 6,5 mil colaboradores. Metade da equipe de motoristas da empresa é composta por mulheres.

Pioneira em tecnologias de automação para dar mais velocidade e precisão no manuseio e separação das cargas, a Braspress conta com dois equipamentos de sorteamento de mercadorias, os sorters de São Paulo, em operação desde 2004, e o do Rio de Janeiro, seu maior sistema automático, inaugurado em 2009.

Para fazer a estrutura funcionar e otimizar as operações, a Braspress cria seus próprios sistemas de informação e investiu recentemente R$ 43 milhões no novo ERP, fomentando o antigo sonho dos dirigentes da empresa de expandir seus mercados além das fronteiras do Brasil.

História

A trajetória da Braspress no mercado de transporte rodoviário de cargas brasileiro tem os mesmos ingredientes de outras histórias de companhias longevas no Brasil. Urubatan Helou conta que o primeiro nome escolhido para a empresa foi Brasil Express, mas o registro na Junta Comercial de São Paulo foi negado, pois a Sadia/Transbrasil, companhia aérea que operou até os anos 1990, já utilizada este registro.

“Acho que tivemos mais sorte na escolha, pois ‘Braspress’ – como nome simples, e não composto, tem uma fonética melhor e se fixa mais na mente do usuário”, conta Urubatan, que queria esse nome, pois gostava muito do filme cheio de tramas baseado no romance de Agatha Christie, Murder on the Orient Express.

O mineiro Urubatan Helou, natural de Uberlândia, chegou a São Paulo jovem, aos 19 anos, quando conheceu seu parceiro de história, Milton Petri. Helou sempre ressalta que a Braspress é um grande empreendimento com origens em uma iniciativa humilde. Os primeiros anos da empresa foram de muita dificuldade e o sucesso só veio com as décadas de experiência e persistência. “E vamos continuar assim, sendo referência no mercado de logística, pois ao mesmo tempo em que celebramos o passado, perseveramos no presente todos os dias, construindo o futuro da Braspress”, diz o empresário.

COMMENTS