Triunfo Participações tem crescimento de 74,5% no lucro líquido do primeiro trimestre

Lucro líquido do grupo foi de R$ 15 milhões no primeiro trimestre de 2012. Empresa teve crescimento nos resultados nas áreas de concessões rodoviárias, administração portuária, cabotagem e geração de energia

Aliança adquire dois novos porta-contêineres para cabotagem
Terminal de contêineres da Santos Brasil bate recorde de movimentação
Aliança amplia frota de navios e projeta crescimento de 20% para este ano

A Triunfo Participações e Investimentos SA, grupo com forte atuação no setor de infraestrutura brasileiro, com negócios em concessões rodoviárias, administração portuária, navegação de cabotagem e geração de energia, registrou aumento no lucro líquido do primeiro trimestre de 74,5%, gerando resultado de R$ 15 milhões.

Segundo a empresa, a receita líquida de 2011 foi de R$ 231 milhões, com crescimento de 22% em comparação com o ano anterior.
A Triunfo acredita que o crescimento da receita líquida tenha sido impulsionado pelo aumento de 7,6% do tráfego nas rodovias controladas pela companhia. A expansão de 12,5% no movimento de conteiners da Portonave, principalmente devido à operação da Iceport, também contribuiu para alta. Na área de cabotagem, o início de operação da Maestra com os quatro navios adicionou R$ 10,5 milhões à receita líquida.  O aumento de 7,4% na venda de energia assegurada também favoreceu o resultado.

Concessões Rodoviárias

O volume de tráfego nas rodovias sob concessão de Concer, Concepa e Econorte – controladas da Triunfo – atingiu 21,3 milhões no 1T12, 7,6% superior ao registrado no 1T11. Como resultado, a receita com arrecadação de pedágio cresceu 12,7% no perído. O crescimento da receita líquida do segmento foi de 10,6% sobre o 1T11, registrando R$ 146,2 milhões.

Administração Portuária

A receita líquida do Terminal Portuário de Navegantes, administrado pela Portonave, controlada pela Triunfo, apresentou aumento de 38,2% no 1T12 na comparação com o mesmo período de 2011, atingindo R$ 48,6 milhões. Os números foram influenciados pelo crescimento de 71,9% da receita com movimentação de carga própria e maior movimentação de TEUs, que teve alta de 21%. As importações representaram 48% do total de contêineres movimentados pela Portonave.

Geração de energia

A receita líquida com geração de energia mostrou alta de 13,9% na comparação com o mesmo período do ano passado, atingindo R$ 25,3 milhões, impulsionada pelo aumento de 7,4% na energia assegurada vendida. Os custos operacionais totais no segmento reduziram 8,1% como consequência da queda de 30,4% em custos de operação e manutenção remanescentes da implantação da Usina de Salto.

Cabotagem

Na área de cabotagem, a Maestra Logística apresentou receita líquida de R$ 10,5 milhões no 1T12, decorrente da movimentação de 6,3 milhões de TEUS. A empresa passou a operar com 4 navios a partir de março, permitindo ao negócio de cabotagem oferecer serviços com escalas semanais nos terminais em que atua. Desta forma, em apenas um mês a partir do 1T12 é refletido o potencial comercial da operação.

COMMENTS