Governo autoriza estudo sobre hidrovia no Tocantins

Análises preliminares mostram que a via permitirá o escoamento de 56 milhões de toneladas de grãos das regiões Norte e Centro-Oeste, assim como a produção industrial da Zona de Franca de Manaus (AM) para a região Sul

Volkswagen inaugura centro de treinamento em Goiânia (GO)
Centro-Oeste precisa de R$ 36,4 bilhões até 2020 para aprimorar escoamento
Iveco fornece furgões para o Programa Brasil Sorridente do Ministério da Saúde

A presidente Dilma Rousseff determinou o prazo de 70 dias ao Ministério dos Transportes para o início da licitação do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental da Hidrovia do Tocantins (Evitea), requerido pela Senadora e presidente da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Kátia Abreu (PSD-TO).

Os estudos preliminares sobre a hidrovia mostram que o potencial é de escoamento de 56 milhões de toneladas de grãos das regiões Norte e Centro-Oeste assim como a produção industrial da Zona de Franca de Manaus (AM) para a região Sul.

Segundo a senadora, a presidente determinou prioridade máxima nos estudos, que indicarão fluxos de navegabilidade e custos estimados de investimentos, entre outros dados, informações fundamentais para a elaboração de projetos básicos.

Katia Abreu pretende apresentar os dados do estudo a empresários e autoridades chinesas que participarão de seminário que será realizado pela CNA na China, em setembro deste ano, para discutir, entre outros pontos, os investimentos em logística de transporte, com a presença do ministro Paulo Passos.

COMMENTS