Software para leitura do calado de navios é implantado em porto do ES

Projeto está implantado no Porto de Ubu (ES) e utiliza câmeras e software para auxiliar na leitura do calado

Asia Shipping lança serviço de entrega direto no cliente em Porto Alegre
Terminais marítimos do Rio de Janeiro (RJ) e Angra dos Reis (RJ) recebem investimento de R$ 125 milhões
Porto do Itaqui (MA) bate recorde de movimentação de cargas e cresce 21% em 2015

A Samarco Mineração desenvolveu um sistema para a leitura do calado dos navios, utilizando câmeras e software específico, que já está sendo implantado no Porto de Ubu, propriedade da empresa, localizado no município de Anchieta, litoral sul do Espírito Santo.

“Trata-se de uma inovação na área portuária. No Brasil, ainda não há registro de aplicação desse tipo de tecnologia para medição dos calados nos portos”, afirma Marco Antonio Muniz Gamaro, engenheiro especialista, da companhia.

Segundo Gamaro, foram instaladas câmeras no quebra-mar e na parte inferior do píer, para que as marcas do calado do navio em processo de carregamento sejam registradas e contabilizadas pelo sistema informatizado. As imagens são transmitidas ao vivo para o software, que gera uma estatística da leitura da carga que está sendo embarcada. “Com a ajuda do programa, o profissional responsável pelo monitoramento pode perceber a distribuição do carregamento nos navios e evitar que o mesmo receba carga além do previsto em um dos porões. Esta prática evita o surgimento de stress no casco, aumentando a segurança durante o embarque”, explica Gamaro.

Atualmente, a leitura do calado nos portos é realizada por inspetores que percorrem os lados dos navios, com o uso de lanchas ou outras embarcações e conferem as marcações do calado no costado. Esse procedimento requer gastos com combustível e demanda tempo para conferência dos profissionais. Além disso, o mar revolto pode dificultar a análise.

De acordo com o engenheiro, no ano passado, as interrupções das atividades de estocagem, para que a leitura tradicional do calado fosse realizada, somaram 134 horas. Com a implantação da nova tecnologia, a meta é reduzir esse tempo em 85%.

COMMENTS