Scania promove concerto itinerante de piano

Projeto cultural “Um piano pela estrada” estará em 12 cidades diferentes ao longo de 2012. A ação é apoiada pela Scania por meio de recursos da Lei Rouanet

IPVA Rio Grande do Sul 2014
Scania registra aumento de 9,1% no lucro líquido no 1º trimestre
MAN Latin America bate recorde de exportações no 1º trimestre de 2018

Um Scania P 94 de 260 cavalos foi o palco escolhido pelo pianista Arthur Moreira Lima para o projeto “Um Piano pela Estrada”, uma caravana que promoverá concertos ao ar livre para 12 cidades do Brasil este ano. No repertório estão obras de Chopin, Bach, Beethoven, Liszt, Ernesto Nazareth, Radamés Gnatalli e Astor Piazolla.

“A parceria com o pianista Arthur Moreira Lima nos ajudará a levar música clássica para um grande número de pessoas, muitas delas com pouco acesso à cultura. As cidades estão sendo escolhidas estrategicamente, de forma a reunir a maioria dos públicos com os quais nos relacionamos todos os dias, como motoristas, empresários e pessoas de comunidades onde concentramos as nossas atividades”, afirma Márcio Furlan, gerente de Marketing e Comunicação Comercial da Scania no Brasil.

O conceito de caminhão-teatro surgiu quando o pianista retornava de uma de suas apresentações a céu aberto e observou a manobra de uma carreta, teve a ideia de um palco itinerante montado em um caminhão com o palco embutido. A ideia daria mobilidade, rapidez e qualidade para circular no país e, desta forma, realizar um sonho: percorrer o Brasil tocando em cidades que nunca aconteceu um concerto de piano.

Em 2002, Arthur Moreira Lima optou pela compra de um caminhão, depois de testar diversos modelos, decidiu por um Scania P 94 de 260 cavalos, especialmente pela suspensão a ar. O pianista logo mandou construir o palco. O chassi do caminhão foi alongado em 1,6 metros e o comprimento em 12 metros, o suficiente para suportar os 45 metros quadrados do palco formado com a lateral da própria carroceria. O pianista já percorreu mais de 250 mil quilômetros no caminhão, tocando em mais de 400 cidades brasileiras, muitas das quais nunca tiveram a oportunidade de sediar um concerto.

COMMENTS