Restrições na Marginal Tietê completam um mês

Restrições na Marginal Tietê completam um mês

CET já emitiu mais de 81 mil multas contra caminhões que desrespeitaram os horários de proibição. Números dos congestionamentos mostram que via tem novo horário de pico, entre as 9h e as 17h

Minas Gerais anuncia alteração de regra de tributação do transporte de cargas
Multas na Marginal Tietê (SP) começaram nesta segunda
Scania atinge recorde de encomendas no 2º trimestre

Após um mês de proibições aos caminhões na Marginal Tietê e outras 25 vias de São Paulo, os números das restrições mostram que a cidade já sente os efeitos da medida em seu cotidiano. De acordo com o levantamento divulgado na última quinta-feira pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), houve melhora de 12% nos congestionamentos da Marginal durante o horário de pico da manhã, efeito esperado pela Prefeitura.

Mas, em contrapartida, os números do trânsito da cidade mostram que, entre as 9h e as 17h, período liberado para o tráfego dos caminhões, houve piora no trânsito, de quase 4%. O motivo: o grande número de veículos disputando as vias em um horário concentrado, causando um efeito indesejável.

A CET já emitiu, desde 5 de março, quando a medida entrou em vigor, 81 mil multas para os veículos que não respeitaram os horários de proibição. As restrições na Marginal Tietê valem, de segunda a sexta, das 5h às 9h e das 17h às 22h, e, aos sábados, das 10h às 14h. Quem não respeitar a regra está sujeito a multa de R$ 85,13 e quatro pontos na CHN.

Para as empresas de transporte que operam na cidade e que utilizam São Paulo como passagem para o acesso a importantes rodovias, como os sistemas Anchieta-Imigrantes, Anhanguera-Bandeirantes e Raposo Tavares-Castello Branco, as restrições aos caminhões na Marginal Tietê são mais um entrave para o trânsito na cidade.

Entidades que representam as transportadoras, como SETCESP, Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região, refutam os argumentos da Prefeitura e se colocam contrários às medidas. “Não se pode restringir o caminhão na Marginal Tietê sem que haja alternativas, como o Rodoanel. Hoje, só temos os trechos sul e oeste operado e o tráfego de passagem não tem para onde ir. Estas restrições, além de terem vida curta, como vimos na Marginal Pinheiros, aumenta o custo do transporte na cidade e não melhoram o trânsito”, comenta o presidente da entidade, Francisco Pelucio.

O Sindicato estuda alternativas e medidas para diminuir o impacto das restrições no setor. Acompanhe aqui no Portal Transporta Brasil o noticiário completo sobre as restrições aos caminhões nas principais cidades do País.

COMMENTS