Entrevista » Logística

Região Norte representa desafio logístico para o transportador

O Portal Transporta Brasil busca analisar o transporte e a logística nessa região que possui características próprias e requer um trabalho logístico especializado e a sinergia de vários modais por meio da visão do Diretor Geral da TRA Transportes da Amazônia, Gilvan Huosell Ramos

12/4/2012

13h47

Silas Colombo, repórter do Portal Transporta Brasil

Entre em contato

A Região Norte do Brasil possui características únicas em seu território. Cidades isoladas, grande presença de rios e a carência de investimentos em infraestrutura marcam um subdesenvolvimento da região em relação a outras partes do país, no que se refere à logística de distribuição. Essas questões se tornam obstáculos, mas ao mesmo tempo permite o desenvolvimento de soluções que servem de exemplo para o resto do país.

A TRA Transportes da Amazônia se desenvolveu com o foco na região norte e busca sobe a direção geral de Gilvan Huosell Ramos aprimorar os sistemas de logística e transporte e expandir as fronteiras da região. “No caso particular da região norte, pensamos que o Brasil poderia fomentar o desenvolvimento de acordos bilaterais com os países vizinhos, tão próximos às fronteiras, o que poderia favorecer a livre iniciativa para um crescimento acelerado da região”.

Confira na integra a entrevista com o diretor geral da TRA Transportes da Amazônia, Gilvan Huosell Ramos:

 

Transporta Brasil – Para a TRA, quais as principais dificuldades do transporte e distribuição de cargas na Região Norte?

Gilvan Huosell Ramos – Logicamente a região Norte do Brasil ficou anos e anos sem receber investimentos em infraestrutura. Dadas às distancias existentes entre os principais pontos de origem e destino, a intermodalidade, mediante a combinação dos sistemas de transporte rodoviário, fluvial, marítimo e aéreo realizou-se de forma concreta, porém sem eficiência.

Como em praticamente todo o Brasil a pavimentação das estradas deixa muito a desejar, os investimentos não acompanharam o ritmo do crescimento populacional. A região carece de planos acelerados de infraestrutura para poder responder com eficácia às exigências de um mercado cada vez, mas globalizado.

Transporta Brasil – Existe alguma deficiência de infraestrutura que torne as operações de transporte e logística na região norte um caso a parte do resto do país?

Gilvan Huosell Ramos – A logística, até a pouco tempo atrás, existia para continuar operações nascidas em regiões mais desenvolvidas, como o Sul e Sudeste do país, essencialmente. Os centros logísticos atuavam na região norte como simples armazéns reguladores o que gerava custos adicionais para as partes envolvidas no processo de Supply Chain.

Com a grande revolução fiscal existente no país, os estados da região Norte passaram a ter uma certa industrialização, agora são bastante competitivos em distribuição e estão criando uma logística própria que em médio prazo de tempo nada terá que invejar aos grandes centros.


Transporta Brasil – O que a TRA oferece de solução direta para os obstáculos logísticos específicos da Região norte?

Gilvan Huosell Ramos – Aprendemos a conviver da maneira mais harmoniosa possível com os problemas de infraestrutura, realizamos centenas de horas de formação para os nossos funcionários, criamos sistemas de administração eficientes e eficazes, o que nos afiança como uma empresa de referência na região.

A TRA oferece em primeiro lugar sua inteira dedicação especialização para o setor. Enquanto para a maioria das empresas da região Norte, as condições fazem parte de um problema, para a TRA é sempre solução.


Transporta Brasil – Que características do transporte na região norte deveriam ser aplicadas nas outras regiões?

Gilvan Huosell Ramos – Fundamentalmente a intermodalidade; a combinação de vários sistemas de transporte, o que significa integração e diminuição de custos estruturais para cada modal analisado de forma isolada.

  • tv transporta brasil

    TVTRANSPORTABRASIL
  • Publicidade

  • Articulistas

    A incoerência na modificação da Lei 12.619

    Por que mudar? O Dr. Dirceu Rodrigues Alves, especialista em Medicina de Tráfego questiona as mudanças propostas à Lei do Motorista: “Com essa lei oficializam-se jornadas longas, mortes e feridos nas rodovias”

    ISO 28000 e a Gestão de Segurança Patrimonial

    Teanes Carlos Santos Silva publica neste artigo os detalhes da norma ISO 28000 e seu papel para a gestão da segurança patrimonial, atividade crucial para as empresas de todas as atividades

  • Publicidade

  • Publicidade

  • Bolsa de Valores – ADVFN

  • Redes Sociais

    Facebook