Cummins faturou US$ 1,9 bilhão em 2011 com produção recorde de motores

Cummins faturou US$ 1,9 bilhão em 2011 com produção recorde de motores

Empresa irá investir U$ 265 milhões nos próximos anos na ampliação e modernização do parque industrial e produziu, no ano passado, 112 mil motores no Brasil, 16 % de crescimento

MAN renova linha de caminhões com duas tecnologias para o Euro 5
ANP divulga regras e aponta postos que serão obrigados a ter o S50
Renault lança Master com motorização Proconve L6

A Cummins América Latina apresentou um faturamento de US$ 1,9 bilhão em 2011, um crescimento de 45% em relação ao ano anterior, decorrente de uma produção recorde de motores, 112 mil unidades fabricadas em Guarulhos (SP). Esses resultados deram à empresa a fatia de 37% do mercado de caminhões e 65% do mercado de ônibus. Segundo Luis Afonso Pasquotto, presidente da companhia no País, a Unidade América Latina corresponde a 10,5% do faturamento global da empresa americana.

O fomento da indústria no país em 2011, às vésperas da chegada das novas normas de emissões de poluentes Proconve P7/Euro 5, foi responsável por 16,6%  de crescimento produtivo em comparação com 2010, segundo dados da Cummins.

“O ano de 2011 foi excepcional para a Cummins Brasil. Há mais de três anos, estávamos nos preparando para esta fase preliminar à vigência do Proconve P-7/Euro 5, tanto na formatação das soluções integradas, incluindo as tecnologias de pós-tratamento, como no atendimento à forte demanda ainda por motores Euro 3 ao longo do ano passado. Esse cenário foi atendido em sua plenitude”, disse Pasquotto, que apresentou os resultados da empresa nesta quinta, em conferência com a imprensa.

No setor de caminhões, enquanto o mercado cresceu 9%, passando de 160.888 unidades em 2010 para 175.228 veículos em 2011, a Cummins anotou aumento de 19%, de 54.307 unidades em 2010 para 64.819 unidades no ano passado. No setor de ônibus, o resultado foi ainda mais rigoroso: o mercado saltou 21% de 2010 para 2011, respectivamente com 28.550 unidades e 34.683 unidades. A Cummins registrou 65% de crescimento, de 1.421 motores [2010] para 2.351 unidades [2011].

Um dos pontos marcantes da Cummins Brasil, em 2011, foi o market share de 37% da unidade de Negócios de Motores no mercado brasileiro de caminhões, que fechou o ano com 11 pontos percentuais a mais que a sua mais próxima concorrente. Em 2010, o market share da empresa era de 34%, apenas 6 pontos percentuais a mais que a concorrente imediata. A Cummins Brasil está próxima a chegar a 1 milhão de motores produzidos no País, uma história produtiva que se iniciou em 1974.

Apesar das previsões para 2012 demonstrarem um panorama produtivo menor, resultado do grande volume de estoque de motores Euro 3, a Cummins está investindo na modernização e ampliação do seu parque industrial. A empresa admite que, devido à troca de tecnologia e aos estoques de Euro 3, poderá acompanhar algumas montadoras e reduzir a produção.

“Em 2010”, explica Pasquotto, “54% do faturamento total de US$ 13,2 bilhões da Cummins Inc. veio do mercado internacional e 46% do mercado interno norte-americano. No ano passado, do total de US$ 18 bilhões, 41% do mercado internacional e 59% do próprio mercado interno. Essa inversão mostra a recuperação da economia norte-americana”.

Além do recorde de produção das plantas norte-americanas da Cummins Inc., as subsidiárias chinesa, indiana e a brasileira também anotaram recordes com 286 mil, 197 mil e 112 mil motores, respectivamente.

Investimentos

A planta de Guarulhos vai receber U$ 150 milhões em investimentos para o aumento da produtividade e o aprimoramento do fluxo logístico. As obras para a modernização da fábrica já estão 20% concluídas e a previsão de termino é para 2015. Além disso, a empresa anunciou a construção de uma nova unidade em Itatiba, interior paulista, com capacidade para produzir cerca de 12 mil motores. A nova unidade demandará um investimento de cerca de U$ 90 milhões e deve entrar em operação no inicio de 2014.

COMMENTS