CNJ desmonta seis aviões em Brasília (DF)

Aparelhos das extintas Vasp e Transbrasil serão cortados e retirados do Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek

Panalpina faz seu primeiro voo com Boeing 747-8F
Xiamen Airlines adquire centésimo avião da Boeing
Passaredo disponibiliza aeronave para simulação de evacuação de emergência em acidente

Mais seis aeronaves sucateadas deverão ser desmontadas e removidas até março de 2012. Os aparelhos que ocupam espaço no Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília (DF), serão os cortados desta etapa do programa Espaço Livre.

Hoje, três Boeings 767-200 da Transbrasil e outros três do mesmo modelo pertencentes à Vasp estão ocupando uma área que poderia ser melhor utilizada no terminal aeroportuário. Após o desmonte das aeronaves, a sucata deverá ser vendida em leilão e os recursos serão revertidos para o pagamento dos credores das empresas falidas, especialmente trabalhadores.

“Com isso, teremos livrado o aeroporto de Brasília – um dos mais movimentados do país – destas sucatas, abrindo espaço para outras aeronaves em operação”, afirma Marlos Melek, juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça.

Além disso, quatro outras aeronaves da Varig Log começam a ser desmontadas esta semana no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Algumas das peças dos aviões, como as turbinas, serão retiradas para serem usados no treinamento de mecânicos na Escola Técnica mantida pela Varig Log. Após essa etapa, será feito o desmonte definitivo.

Programa

Lançado em fevereiro deste ano, o programa Espaço Livre busca, por meio da articulação de ações entre os vários órgãos envolvidos, remover dos aeroportos toda a sucata de aviões pertencentes a empresas aéreas que faliram nos últimos anos e  ainda ocupam espaços nos terminais. Quatro aeronaves da Vasp que ocupavam áreas no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, já foram desmontadas. A sucata resultante do desmonte foi vendida em leilão e a renda, revertida à massa falida da empresa.

COMMENTS