Volvo abre fábrica de caixas de câmbio I-Shift no Brasil

Volvo abre fábrica de caixas de câmbio I-Shift no Brasil

Unidade está instalada no complexo industrial de Curitiba, no Paraná. No total, os investimentos giram em torno de R$ 25 milhões

GM aguarda reação do mercado para iniciar construção de fábrica de câmbios em Joinville (SC)
Mercedes-Benz e Volvo trazem câmbio automatizado para os semipesados
Ford lança a linha Cargo Torqshift com seis modelos com câmbio automatizado

 

Na terça-feira (29), a Volvo do Brasil inaugurou, em seu complexo industrial instalado em Curitiba (PR), uma fábrica de caixas de câmbio eletrônica I-Shift. Além disso, iniciou também a produção local dos motores de 11 litros. Nos dois projetos, a empresa investiu R$ 25 milhões e criou cerca de 30 novos empregos. 

Essa é a primeira fábrica de caixas de câmbio I-Shift fora da Suécia, sede mundial do Grupo Volvo. As feitas no Brasil já equiparão os próximos veículos pesados FH e FM da linha de produção paranaense. Até agora, esses componentes eram produzidos na unidade fabril de Köping, a 340 quilômetros de Gotemburgo, onde está localizada a matriz da montadora. 

“A caixa I-Shift tem tido uma fantástica aceitação no Brasil e nos demais países da América do Sul. Ela já equipa cerca de 80% dos caminhões FH e FM e mais de 90% dos ônibus rodoviários que saem de nossa linha de montagem em Curitiba”, afirma Roger Alm, presidente da Volvo do Brasil.

Projeto

De acordo com a companhia, o projeto para a nacionalização da caixa I-Shift durou cerca de dois anos e envolveu engenheiros brasileiros e suecos. “O processo de manufatura da Volvo em Curitiba e também o Brasil tiveram muitos ganhos, pois desenvolvemos novas competências locais, incorporamos tecnologias avançadas, proporcionamos novas oportunidades de conhecimento e aumentamos nossa massa crítica nesta área”, diz Carlos Castilho, gerente responsável pelo projeto de nacionalização da caixa de câmbio eletrônica.

“Fomos pioneiros no mercado brasileiro na introdução neste segmento de veículos comerciais de uma caixa de câmbio eletrônica, muito avançada tecnicamente, mas muito simples de ser utilizada”, completa Sérgio Gomes, gerente de planejamento estratégico da Volvo do Brasil.

COMMENTS