Obras do trecho leste do Rodoanel têm início em SP

Obras do trecho leste do Rodoanel têm início em SP

Extensão do trecho será de 43,5 km e previsão de conclusão é de 30 meses. No total, a obra custará R$ 5,2 bilhões

Ligação entre Estação Tamanduateí e São Bernardo é selecionada entre as obras do PAC 2
Braspress inaugura centro de apoio operacional para o ABC paulista
MRS Logística vai construir terminal intermodal em Mauá, no ABC paulista

O trecho leste do Rodoanel Mario Covas (SP 021) começou a ser construído. Na manhã de quarta-feira (17), o governador do estado de São Paulo Geraldo Alckmin inaugurou as obras no município de Mauá. A construção dos 43,5 quilômetros de rodovia deve demorar 30 meses, ficando pronta em março de 2014, e irá movimentar 30 milhões de toneladas de terra.

Com custo total de R$ 5,2 bilhões, a nova rodovia ligará as cidades de Mauá, Ribeirão Pires, Suzano, Poa, Itaquaquecetuba, Arujá e Guarulhos. Do montante, R$ 2,8 bilhões serão aplicados diretamente na construção. Os outros R$ 2,4 bilhões serão investidos na operação, conservação e obras de ampliação dos trechos sul e leste ao longo dos próximos 35 anos.

De acordo com Alckmin, o estado não terá nenhum gasto com as novas estradas de rodagem. Todo o custo do projeto, assim como da manutenção das vias, será de responsabilidade da concessionária. “O Governo não vai pagar nenhum centavo. A concessionária é a responsável por todas as desapropriações, reassentamentos, projetos ambientais, carros para a polícia rodoviária,  telefones, câmeras de vídeo e postos para atendimento dos usuários”, explicou o governador.

O governador Geraldo Alckmin deu início simbólico às obras manejando uma escavadeira

Quando totalmente finalizado, o Rodoanel Mario Covas conectará as mais importantes vias que chegam à capital paulista, desafogando o trânsito da metrópole. “Essa é uma obra estruturante que interliga as dez autoestradas que chegam a São Paulo: Bandeirantes, Anhanguera, Castelo Branco, Raposo Tavares e Régis Bittencourt com a asa oeste. Imigrantes e Anchieta, Papa João XXIII e Mauá com a asa sul. Com a leste, que está começando hoje, nós chegaremos à SP-66, Ayrton Senna/Carvalho Pinto e Dutra. Aí, com a asa norte, chegaremos à Fernão Dias”, detalha.

A tarifa básica de pedágio a ser cobrada no trecho leste já foi estabelecida em R$ 1,70.

Saúde

Com a retirada dos veículos pesados das áreas urbanas da capital paulista e arredores, estima-se que a qualidade de vida dos moradores vizinhos a importantes vias sofra uma melhora significativa. “O novo trecho vai ajudar muito no cuidado com a saúde. Ele vai tirar o transporte pesado das vias das cidades, o que corresponde a 70% dos veículos que circulam pela região”, explica.

No total, estima-se que, quando estiver concluído, 24 mil veículos passem diariamente pelo trecho leste do anel viário.

Emprego

Para a realização da obra, serão gerados 3,5 mil novos empregos diretos e, de acordo com o governador Geraldo Alkmin, quase todos os profissionais serão selecionados nas áreas por onde a rodovia irá passar. “Noventa por cento dos contratados serão da região”, esclarece.

Nessa etapa inicial, as peças pré-moldadas, como as vigas e outras de concreto usinado, serão produzidas no próprio canteiro de obras. Serão necessárias mais de 12 mil vigas para a implantação de 16,8 quilômetros de pontes e viadutos. O trecho terá ainda um quilômetro de túnel.

Traçado

Clique na imagem abaixo para visualizar o traçado do trecho leste:

COMMENTS