Acordo entre Codesul e Governo Federal determina traçado da Ferrovia Norte-Sul

Linha férrea cruzará o Estado do Paraná, a partir do Mato Grosso do Sul, passando por Santa Catarina e chegando ao Porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul

Transporte ferroviário de cargas pode crescer 12,5% em dois anos
Randon termina primeiro semestre com aumento de 48,7% na receita bruta
Auditoria da CGU aponta falhas em projeto de construção de ferrovia Transnordestina

José Richa Filho, secretário da Infraestrutura e Logística, assinou na semana passada, em Brasília (DF), um acordo entre o Codesul (Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul) e o Governo Federal, que visa à inclusão do traçado da Ferrovia Norte-Sul no SNV (Sistema Nacional de Viação).

Ao assinar o contrato, ficou acertado que a linha férrea cruzará o Estado do Paraná, a partir do Mato Grosso do Sul, passando por Santa Catarina e chegando ao Porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul.

Além disso, conforme a proposta sugerida pelo Codesul e pelo Governo Federal, a ferrovia também passa por São Paulo, no município de Estrela D’Oeste, e entra no território de Mato Grosso do Sul, cruzando as cidades de Aparecida do Taboado, Três Lagoas e Dourados. No sentido sul, a nova ferrovia cruza o Paraná passando por Guaíra, Cianorte e Cascavel. Segue para Santa Catarina, passando pelos municípios de Porto União, Caçador, Videira, Joaçaba, Seara e Chapecó. No Rio Grande do Sul, a estrada de ferro cruza as cidades de Erechim, Passo Fundo, Carazinho, Lajeado, Santa Cruz, General Luz e Pelotas, até o porto localizado no município de Rio Grande.

O projeto será dirigido pela Secretaria de Política de Transportes do Ministério dos Transportes, e a responsabilidade dos estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental ficará por conta da Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias.

“A ferrovia é importante demais por ser de interesse nacional. E se é de interesse nacional, temos de fazer a convergência de interesses. O traçado deve contemplar os estados membros do Codesul”, disse o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, que compareceu ao evento.

O documento foi assinado pelos secretários de Infraestrutura de Santa Catarina, Valdir Cobalchini; do Paraná, José Richa Filho; do Rio Grande do Sul, Beto Albuquerque; e pelo deputado federal Edson Giroto, representante do Mato Grosso do Sul. Pelo governo federal, assinaram o ministro Paulo Sérgio Passos, o secretário de Política Nacional de Transportes, Marcelo Perrupato, e o diretor-geral da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), Bernardo Figueiredo.

COMMENTS