Receita prorroga prazo de entrega da EFD – Pis/Cofins para 7 de fevereiro de 2012

Obrigação vale para as empresas que operam no regime de Lucro Real; a não apresentação da EFD-Pis/Cofins no prazo pode acarretar em multas de até 30 mil

Santo André (SP) e Correios fazem acordo para divulgação de serviços de comércio exterior
Wurth inaugura 5ª loja própria no Brasil
Anac pretende alterar regras de transporte de bagagem

De acordo com a Instrução Normativa RFB nº 1.161/2011, o prazo de entrega da Escrituração Fiscal Digital – Pis/Cofins, obrigação acessória criada pela Receita Federal, foi prorrogado em 1º de junho.  A data limite era 7 junho deste ano. Agora, ficou para 7 de fevereiro de 2012.

“Estávamos percebendo uma dificuldade muito grande das empresas em se adequarem a essa nova situação. Por mais que as empresas tivessem todo o suporte, sem um sistema ERP implantado e funcionando é impossível enviar a obrigação”, explica o diretor executivo da Confirp, Richard Domingos.

A obrigação, integrada ao Sistema Público de Escrituração Digital, vale para as empresas que operam no regime de Lucro Real.

“A obrigação será muito mais complexa do que a Escrituração Contábil Digital e a Escrituração Fiscal Digital, e exigirá das empresas uma atenção muito maior quanto à parametrização e geração dos dados”, ressalta Domingos.

São 150 registros que devem constar no arquivo, com mais de 1.000 campos.

“O que a maioria dos empresários e gestores ainda não sabe é que a EFD-Pis/Cofins causará grandes mudanças nas rotinas ficais e contábeis das empresas, principalmente nas de lucro real, que apuram o PIS e a COFINS pelo regime não-cumulativo deverão possuir software que possibilita o armazenamento de informações a serem utilizadas para obrigações assessórias”, acrescenta o diretor.

A não-apresentação da EFD-Pis/Cofins no prazo fixado acarretará a aplicação de multa no valor de R$ 5 mil por mês-calendário ou fração. Depois de seis meses, a empresa terá que pagar uma multa que chegará a R$ 30 mil.

COMMENTS